AR aprova recomendações para que Idanha-a-Nova mantenha ESGIN

A Assembleia da República aprovou esta 5ªfeira, dia 29 de Abril, com a abstenção do PS, seis projetos de resolução de diferentes bancadas, que recomendam ao Governo a salvaguarda da autonomia e a manutenção da sede da Escola Superior de Gestão em Idanha-a-Nova.

  • Educação
  • Publicado: 2021-04-30
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco com Lusa

O texto final, apresentado pela Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto relativos aos projetos de resolução, foi aprovado em votação final global na reunião plenária, com a abstenção do PS e votos favoráveis das restantes bancadas parlamentares.

Votaram ainda favoravelmente os três deputados socialistas eleitos pelo círculo de Castelo Branco - Hortense Martins, Joana Bento e Nuno Fazenda.

O documento pede, na generalidade, ao Governo que promova uma solução que salvaguarde o projeto educativo da Escola Superior de Gestão da Idanha-a-Nova (ESGIN), do Politécnico de Castelo Branco (IPCB).

Os projetos de resolução do PSD, CDS-PP, BE, PEV, PCP e PS, tinham sido aprovados, na generalidade, em março, e desceram à 8ª Comissão - Educação, Ciência, Juventude e Desporto.

Em fevereiro, o Conselho Geral do IPCB aprovou, por maioria, os novos estatutos da instituição, que, após homologação por parte da tutela, permitem a reestruturação organizacional desta instituição de ensino superior público.

O processo de reestruturação aprovado prevê que as atuais seis escolas do IPCB deem origem a quatro novos estabelecimentos de ensino, que terão as designações de Escola Superior de Tecnologia e Ciências Agrárias (ESATEC), Escola Superior de Educação e Artes (ESEART), Escola Superior de Informática e Gestão (ESIG) e Escola Superior de Saúde e Desporto Dr. Lopes Dias (ESALD).

O processo suscitou várias reações, nomeadamente de estudantes da ESGIN, autarcas e populares, que se têm manifestado a exigir a continuidade da escola na vila de Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco.

PUB

PUB

PUB

PUB