Idanha-a-Nova: CDU reivindica valorização das estruturas do SNS no concelho

A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova anunciou um seguro privado de saúde para os munícipes “complementar ao Serviço Nacional de Saúde”, no passado dia 24 de Maio, como o Diário Digital Castelo Branco, noticiou https://www.diariodigitalcastelobranco.pt/noticia/56819/idanha-a-nova-beneficiarios-do-cartao-raiano-saude-tem-acesso-a-rede-medica-nacional-completa

  • Região
  • Publicado: 2021-06-17
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

A Coligação Democrática Unitária (CDU)) local é contra esta iniciativa e afirma, em comunicado enviado ao Diário Digital Castelo Branco, que se esconde uma opção ideológica preocupante que poderá trazer "consequências contrárias às anunciadas". 

A coligação de esquerda diz que a conclusão que se pode tirar da situação epidemiológica que se atravessa, é que a solução para os cuidados de saúde dos munícipes está no Serviço Nacional de Saúde (SNS) ao referir que os privados ainda não responderam e já revelaram não terem nem capacidade, nem interesse, em responder à situação.

"No início da epidemia, as seguradoras prontamente vieram a público afirmar que os seguros de saúde não cobriam as situações relacionadas com o surto de Covid-19. Sem SNS, apenas aqueles com condições económicas conseguiriam ter acesso aos cuidados de saúde, mas quem não tivesse era deixado à sua sorte. Os privados do negócio da doença recebem já mais de 40% do Orçamento do Estado dedicado à Saúde. É cada vez mais claro que, à medida que o seu financiamento cresce, diminui o financiamento do SNS, bem como diminui o acesso dos utentes aos serviços de saúde", lê-se na nota de imprensa. 

Para os esquerdistas, ao executivo municipal de Idanha-a-Nova caberia adoptar uma atitude reivindicativa, no sentido de valorizar as estruturas do SNS no concelho e não favorecer o aparecimento de mais negócios numa área que deveria ser encarada como um direito.

Na concepção do projecto autárquico da CDU, o direito à Saúde é feito através do reforço do SNS, lutando por mais e melhores equipamentos, quer sejam centros de saúde ou extensões de saúde, por mais profissionais e mais meios. É preciso garantir a contratação de profissionais para o SNS criando condições salariais, de estabilidade e de realização profissional no sector público. O PCP e o PEV inscreveram, nesse sentido, medidas no Orçamento de Estado. Impõem-se concretizar essas medidas.

A CDU combaterá estas opções do executivo do PS e apela à população que lute em defesa do SNS geral, universal, público e gratuito.

PUB

PUB

PUB

PUB