Patente da UBI selecionada nos Estados Unidos

Um dispositivo desenvolvido na Universidade da Beira Interior (UBI) está patenteado nos Estados Unidos e disponível para a indústria americana de diversos setores, nomeadamente, no aeronáutico ou de produção de energia eólica em zonas de montanha.

  • Educação
  • Publicado: 2019-09-15
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Um dispositivo desenvolvido na Universidade da Beira Interior (UBI) está patenteado nos Estados Unidos e disponível para a indústria americana de diversos setores, nomeadamente, no aeronáutico ou de produção de energia eólica em zonas de montanha.

A tecnologia criada por três investigadores da UBI, José Páscoa, Madhi Abdollahzadeh e Frederico Rodrigues, é baseada em atuadores a plasma e tem um campo vasto de aplicação. Além das aeronaves, pode servir para melhorar sistemas de produção de energia eólica e outros dispositivos onde ocorra acumulação de gelo.

A invenção tem por base o conhecimento adquirido que existe na UBI no campo da engenharia, neste caso, no Departamento de Engenharia Eletromecânica (DEM) e na unidade de investigação C-MAST - Center for Mechanical and Aerospace Science and Technologies, que também tem ligação ao campo da aeronáutica.

A partir do vasto conhecimento na área, os três elementos dos C-MAST avançaram com uma inovação que utiliza “técnicas de impressão 3D para pôr o atuador a plasma a aquecer a zona onde há formação de gelo e, em simultâneo, provocar um sopro que expulsa as partículas de gelo daquela zona”, explica José Páscoa, docente e investigador do Departamento de Engenharia Eletromecânica. “Pode ser aplicado, com custos baixos, nas asas dos aviões que voam para locais onde há baixas temperaturas”, acrescenta.

As empresas que, a partir de agora, pretendam utilizar esta tecnologia nos EUA ou nos cerca de 20 países, principalmente da Europa, onde a patente está já registada, têm de entrar em acordo com a UBI no sentido de obterem uma licença para utilizarem este princípio de funcionamento dos atuadores a plasma.

Esta invenção é também reflexo da elevada qualidade da ciência que se produz na UBI, comprovada pelo reconhecimento que tem obtido nos rankings em que é citada.

“Constata-se que, no mundo, a cada hora do dia, há um trabalho científico publicado por outra universidade que cita investigação da UBI”, salienta José Páscoa, que é também Vice-Reitor para a Investigação.

PUB

PUB

PUB

PUB