Castelo Branco: RABI promoveu conferência em Póvoa de Rio de Moinhos

A Real Associação da Beira Interior (RABI) , organizou no domingo passado, dia 28 de Novembro, uma palestra subordinada ao tema “A Devoção à Virgem Maria na História de Portugal”.

  • Cultura
  • Publicado: 2021-12-01 15:22
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

O evento foi realizado na “Casa da Cultura” em Póvoa de Rio de Moinhos, o respectivo evento teve o apoio da União de Freguesias de Póvoa de Rio de Moinhos e Caféde. O orador convidado foi o alcainense, professor, investigador, teólogo e historiador Florentino Vicente Beirão.

    Na Mesa esteve o orador, a Presidente da União de Freguesias de Póvoa de Rio de Moinhos e Caféde – Ana Sofia Pereira, o Pároco da Póvoa de Rio de Moinhos – Ilídio Mendonça e o Vice-Presidente da Real Associação da Beira Interior – Luís Duque-Vieira.

    A grande maioria das igrejas tem imagens de Nossa Senhora – Virgem Maria – Mãe de Deus, vários são os altares dedicados à Virgem Mãe, várias são as devoções à Nossa Senhora – Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora da Graça, Nossa Senhora da Boa Morte, Nossa Senhora da Encarnação…O caso de Nossa Senhora da Encarnação, que tem uma capela em Póvoa de Rio de Moinhos, onde vários peregrinos se deslocam à capela para rezar e fazer ofertas, devoção esta ligada ao Advento.

    Os primeiros cristãos e a igreja primitiva cristã, não davam grande importância a Nossa Senhora e não a viam como divindade, apesar de ser referida nos Evangelhoscom algum destaque.

    No Concílio de Éfeso no ano de 431, Nossa Senhora passa a ter uma importância extrema na Igreja Católica, sendo referida como Mãe de Deus, mas no Século II já havia sinais que se referiam à Devoção a Maria.

    Portugal aparece como Nação Independente no Século XII, o primeiro Rei de Portugal – Dom Afonso I, os apoiantes de Dom Afonso Henriques, a Ordem dos Templários e a Ordem de Cister, responsáveis pelo aparecimento de Portugal, davam muita importância à Virgem Maria e seu culto Mariano. Sendo muitas igrejas com Devoção a Santa Maria. Situação que se estendeu na I Dinastia e II Dinastia.

    No Século XVII com a Restauração da Independência de 1640, o Rei Dom João IV destaca Nossa Senhora da Conceição, onde em 1646 passa a ser Padroeira e Rainha de Portugal. 

    No Século XX em 1917, surge em Portugal o Milagre da Cova da Iria em Fátima, poucos anos após as Aparições e o Milagre, a devoção passa a ser a Nossa Senhora de Fátima, que permanece na actualidade, onde Fátima teve as visitas dos Papas Paulo VI, João Paulo II, Bento XVI e Francisco I. 

PUB

PUB

PUB

PUB