Proença-a-Nova: Bombeiros contam com novas viaturas “António Rolheiro” e “Diogo Dias”

Do infortúnio ocorrido em 2020, em que a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova (AHBVPN) perdeu em serviço o bombeiro Diogo Dias e duas viaturas nos grandes incêndios de julho e setembro em Proença-a-Nova e concelhos vizinhos, nasceu uma onda de solidariedade que envolveu a autarquia, as juntas de freguesia, associações e tecido empresarial do concelho, a juntar aos muitos proencenses anónimos de Proença-a-Nova, do resto do país e de países como o Canadá, Brasil, Suíça e França.

  • Região
  • Publicado: 2021-06-18 00:00
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Segundo informação a que o Diário Digital Castelo Branco teve acesso, com os mais de 155 mil euros angariados, foi possível adquirir uma de duas novas viaturas que estão ao dispor da corporação de Proença-a-Nova. “Carros há muitos, pessoas ninguém ocupa o lugar delas: há sempre um vazio e é esse vazio que nos dói”, referiu o padre Virgílio Martins durante a bênção das viaturas que recebem o nome de Diogo Dias, de 21 anos, e de António Fernandes Miguel, mais conhecido como António “Rolheiro”, 2º Comandante do Quadro de Honra do Corpo de Bombeiros que faleceu em janeiro deste ano com 94 anos. Virgílio Martins sintetizou na expressão agridoce o misto de emoções sentidas durante a cerimónia, realizada a 13 de junho: “o doce do António Rolheiro é uma esperança para vós, mas tenho o amargo do Diogo que é uma tristeza por um lado, mas também é a esperança. Se este representa a continuidade, aquele representa o empenho, se este representa o carinho e a ternura do pai que viveu, e viveu muitos anos, aquele representa o impulso da juventude que vós tendes”.

Tiago Marques, comandante do corpo de bombeiros, agradeceu todos os donativos recebidos num dia em que se lembraram “aqueles que tanto deram a esta casa e que já não se encontram entre nós. Precisamos cicatrizar feridas que ainda não sararam, é um facto, mas temos de continuar a nossa missão e para mim penso que é a melhor homenagem que podemos fazer: continuar. Continuar o legado que nos foi deixado, continuar a proteger as nossas gentes e os seus bens. O meu desejo é que estas viaturas nos tragam uma mensagem de esperança, de força, de superação. Que o Diogo e o Sr. António nos acompanhem sempre em todas as nossas missões”.

Também Ricardo Araújo, presidente da direção da AHBVPN, salientou a disponibilidade dos bombeiros que chega ao ponto de dar a vida pelos outros. “Queremos continuar com a memória viva, não esquecendo os nossos, aqueles que dão a vida, que dão o suor, o sangue e as lágrimas naquilo que fazem. Foi aprovado por unanimidade e com aclamação de toda a assembleia Diogo Miguel Alves Dias, bombeiro de 3ª, como sócio honorário a título póstumo desta associação e vai ser homenageado com esta viatura com o seu nome para que outras gerações possam se lembrar daquilo que é dedicação e a entrega do bombeiro à sociedade. Da próxima vez que soar o alarme não nos esqueçamos disso”. 

Enquanto presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova e também na qualidade de presidente da mesa da assembleia geral da AHBVPN, João Lobo destacou o grupo de elementos que está atualmente em formação para continuar a prestar apoio à comunidade, como esta associação humanitária já faz há mais de 70 anos. Dando conta do momento difícil que se viveu há um ano, com a morte de Diogo Dias, destacou o empenho da restante corporação. “Nunca baixou os braços, estiveram sempre no teatro de operações e nessa circunstância é para mim um orgulho pessoal e, tenho a certeza, é um orgulho de todos os proencenses. Esta homenagem que hoje fazemos manifesta esse carinho e esse sentimento de comunhão entre todos”.

PUB

PUB

PUB

PUB