Proença-a-Nova: Torre de Vigia de Siza Vieira na Serra das Talhadas pronta para receber visitantes

Com 16 metros de altura, a Torre de Vigia da Serra das Talhadas é um dos pontos mais visíveis do projeto de requalificação que está a ser finalizado nesta zona do concelho e que tem como objetivo criar diversas infraestruturas para usufruto deste espaço tanto por turistas e visitantes ao território, como por residentes. 

  • Região
  • Publicado: 2021-06-17 00:00
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Na Sessão Solene do Dia do Município, realizada a partir do ponto mais alto da Serra das Talhadas a 13 de junho, foi inaugurada a obra pelo presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Lobo, e pelo Secretário de Estado Secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território, João Paulo Catarino. 

Impossibilitado de viajar por motivos de saúde, Álvaro Siza Vieira foi representado pela arquiteta que acompanhou o processo desde o início. Rita Amaral contextualizou um pouco a complexidade da obra, instalada sobre os maciços onde se apoiava o antigo posto de vigia, que foram reconstruídos com estabilidade reforçada. “As plataformas a diferentes quotas, transparentes, permitem observar a totalidade da paisagem. No topo, sob a cabine de vigia, painéis solares retangulares e invisíveis fazem o abastecimento de energia sem qualquer impacto visual sobre a referida paisagem”.

Para João Lobo esta obra é um marco para o interior do país já que é a primeira do arquiteto Álvaro Siza Vieira neste território, um dos argumentos utilizados para que o conceituado arquiteto, com obras em vários pontos do mundo, aceitasse o desafio de desenvolver também aquela que é o seu primeiro trabalho a nível de estruturas metálicas. “É com capacidade de fazer diferente em cada tempo que damos saltos de evolução e esta obra apresenta-nos o horizonte e convida-nos sempre a mudar”. Por sua vez, João Paulo Catarino considerou a Torre de Vigia uma obra de futuro. “É transformar um posto de vigia num marco arquitetónico e num novo destino turístico. Passou a existir uma escultura de um dos maiores arquitetos do mundo num dos sítios mais lindos do mundo que em alguns meses do ano é utilizada também como posto de vigia. É também por isso que o interior do país também tem futuro”, referiu.

Para além da Torre de Vigia, a Serra foi dotada de trilhos de enduro BTT (já disponíveis), de rampa para auxílio à prática de desportos como parapente, da maior via ferrata de Portugal - com 1600 metros de progressão entre o Miradouro dos Carregais e Carregal e a Torre de Vigia -, o trail da crista da Serra com passagem pelos Miradouros da Catraia, Torre de Vigia, dos Carregais e Carregal e das Portas de Almourão, os trilhos de água e o Parque de Caravanismo do Chão do Galego, obras que ainda estão em fase de conclusão. Estas novas funcionalidades juntam-se a outras já instaladas, como os percursos pedestres (uma das etapas da Grande Rota da Cortiçada atravessa a Serra das Talhadas), o PR6 ou as mais de 40 vias da Escola de Escalada de Proença-a-Nova. 

O valor de investimento total na requalificação da Serra das Talhadas foi de 625 mil euros, 250 mil dos quais financiados pelo Turismo de Portugal no âmbito de uma candidatura apresentada e aprovada ao Programa Valorizar que promove a qualificação do destino turístico.

PUB

PUB

PUB

PUB