Siza Vieira assina cartaz de Colóquio organizado por Gonçalo Salvado na Biblioteca Nacional

Álvaro Siza Vieira, um dos ícones da cultura portuguesa contemporânea e nome cimeiro da arquitetura mundial, irá assinar o cartaz do Colóquio “Grava-me como um selo em teu coração” – O Cântico dos Cânticos, Paradigma Universal da Cultura Portuguesa que vai decorrer na Biblioteca Nacional de Portugal, em Lisboa, em Novembro, de 2021, um Colóquio integrado na exposição “Beija-me com os Beijos da tua Boca – O Cântico dos Cânticos – Exposição Bibliográfica e Iconográfica a partir da Coleção do poeta Gonçalo Salvado, que igualmente organiza o ciclo de conferências em colaboração com a Biblioteca Nacional.

  • Cultura
  • Publicado: 2021-06-07
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Segundo a informação enviada ao Diário Digital Castelo Branco, trata-se da primeira vez que em Portugal, uma exposição bibliográfica e iconográfica e um ciclo de conferências são dedicados a este célebre poema bíblico, por muitos considerado o mais belo poema de amor e erótico da humanidade e que marcou   indelevelmente a cultura de expressão portuguesa. 

A Exposição “Beija-me com os Beijos da tua Boca”, que antecedeu o Colóquio, esteve patente na Biblioteca Nacional, de 1 outubro a 30 novembro de 2020, numa das principais salas daquela instituição, conhecida como Sala Museu, espaço que permitiu reconstituir a atmosfera e recriar o imaginário do Cântico dos Cânticos, e onde, a par da exposição bibliográfica, houve uma vertente iconográfica reunindo algumas imagens emblemáticas que em Portugal lhe foram dedicadas na pintura, no desenho e na escultura, algumas pela primeira vez apresentadas no contexto deste tema.

Constituíam a Exposição cerca de uma centena de peças pertencentes à vasta coleção privada do poeta Gonçalo Salvado, grande influência da poesia deste autor. Nesta coleção privilegiaram-se as edições em língua portuguesa editadas no nosso país e no Brasil, algumas das quais de grande raridade e inacessibilidade. A mostra foi completada e enriquecida com obras pertencentes ao acervo da própria Biblioteca Nacional e de outras entidades do nosso País.

A convite de Gonçalo Salvado, curador da Exposição e organizador do Colóquio,  Álvaro Siza Vieira, debruçar-se-á assim, pela primeira vez, e em estreia mundial, sobre o tema do Cântico dos Cânticos,  de extraordinária importância para a cultura portuguesa, enriquecendo a sua iconografia no nosso País ao criar no âmbito deste projeto um cartaz que se pretende histórico com o seu depurado traço inconfundível pois, além de arquiteto ímpar, um dos mais prestigiados e premiados do mundo, Siza Vieira é exímio desenhador, expressão artística que sempre praticou.

            De lembrar, que esta é a segunda vez que Álvaro Siza Vieira colabora com Gonçalo Salvado num projecto cultural. 

De referir, que o próximo livro de poesia de Gonçalo Salvado, intitulado Quando a Luz do Teu Corpo Me Cega,  será ilustrado com desenhos originais de Álvaro Siza Vieira feitos expressamente para esta finalidade.

O livro, que se encontra em fase de realização, será editado pela RVJ Editores, uma editora de Castelo Branco, e terá duas edições, uma delas especial, em Braille, composta por uma seleção de poemas e incluindo um desenho de Siza Vieira gravado em relevo  (com a colaboração da ACAPO), ambas as edições apoiadas pela Câmara Municipal de Proença-a-Nova. A obra deverá ser apresentada por Maria João Fernandes. 

No âmbito do mesmo projeto, está ainda prevista a edição de quatro serigrafias, a partir de quatro desenhos reproduzidos no livro, editadas pelo Centro Português de Serigrafia de Lisboa, numeradas e assinadas por Álvaro Siza Vieira. 

Uma exposição dos desenhos de Álvaro Siza Vieira que ilustram a obra, estará patente na Galeria Municipal de Proença-a-Nova coincidindo com o primeiro lançamento do livro de Gonçalo Salvado e do arquiteto artista, em data a definir.

Já o título da obra foi retirado de um poema de Gonçalo Salvado presente no seu livro Outra Nudez (2014) ilustrado com desenhos do escultor João Cutileiro, um dos três livros de poesia que o poeta publicou em colaboração com o escultor português, recentemente desaparecido: “Só verdadeiramente vejo/quando a luz do teu corpo/ me cega.” Este poema que dá o título a este novo livro de Gonçalo Salvado resume, por assim dizer, a arte poética do autor e a filosofia da sua obra.

Acerca da poesia de Gonçalo Salvado pronunciou-se o próprio arquiteto Álvaro Siza Vieira que refere a transparência, a essencialidade e o rigor a ela associadas: “Gosto muitíssimo da sua poesia. Tentarei aproximar-me com os meus desenhos da essencialidade e do grande rigor com que “esculpe” as palavras”.

 

PUB

PUB

PUB

PUB