Castelo Branco: Maria João Fernandes expõe coleção de arte na "Casa Amarela"

A crítica de arte e poetisa Maria João Fernandes tem patente ao público, a partir de terça-feira, na Casa Amarela - Galeria Municipal, em Castelo Branco, a exposição "Sonhos do Dia e da Noite".

  • Cultura
  • Publicado: 2021-04-20
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Em comunicado enviado pelo Gabinete de Apoio ao Presidente (GAP), a Câmara refere que a nova exposição patente na Casa Amarela - Galeria Municipal, pode ser visitada a partir desta terça-feira.

Organizada pelo município albicastrense, a exposição resulta de uma seleção de mais de uma centena de obras, reunidas ao longo de 40 anos, pela crítica de arte, curadora e poetisa Maria João Fernandes.

"Desenvolve-se em vários capítulos e inclui trabalhos de muitos artistas fundamentais para a história da arte contemporânea, tais como Noronha da Costa, José João Brito, João Vieira, Ana Hatherly, Júlio Resende, Joana Lapa, Francisco Simões, Gil Teixeira Lopes, Artur Cruzeiro Seixas, Emília Nadal, Graça Morais, Nadir Afonso, entre muitos outros", lê-se na nota.

Citado no documento do GAP, substituto do ex-Gabinete Comunicação, o presidente do município, José Augusto Alves, refere que "o investimento na cultura tem sido uma aposta da autarquia e ter a coleção de Maria João Fernandes, exposta em Castelo Branco é um motivo de grande orgulho".

As obras vão estar em exposição na Casa Amarela - Galeria Municipal, em Castelo Branco, até ao dia 27 de junho e a entrada pode ser feita de terça a domingo, das 14:00 às 19:00.

A autarquia realça que, enquanto as restrições de mobilidade no fim-de-semana e feriados persistirem "nesses dias o acesso apenas será possível das 09:00 às 13:00".

Membro da Associação Internacional de Críticos de Arte, ensaísta e poetisa, sob o pseudónimo Joana Lapa, Maria João Fernandes tem um percurso que remonta a 1975, em "diálogo com a obra de arte", tendo trabalhado com a Fundação de Serralves e o Museu de Arte Contemporânea do Porto, na sua origem, onde foi responsável por publicações, exposições e colóquios internacionais.

Colaboradora permanente do Jornal de Letras Artes e Ideias, a sua atividade docente está associada às universidades de Lisboa e Évora. Na década de 1980, foi leitora de Língua e Literatura portuguesas, na Universidade de Paris - Nanterre.

A sua bibliografia inclui títulos como "Um Destino Solar" e "O Universo da Invenção", ambos dedicados a Julio/Saúl Dias, publicados pela Imprensa Nacional, "Antoni Tàpies - Colecções Europeias", grande recolha feita para Serralves, em parceria com o crítico e historiador Fernando Pernes, fundador da instituição, e o catálogo "José de Guimarães 1962-1992".

PUB

PUB

PUB

PUB