Óbito/Joel Pina: Câmara de Idanha-a-Nova aprova por unanimidade voto de pesar ao músico

A Câmara de Idanha-a-Nova aprovou por unanimidade um voto de pesar pela morte do músico Joel Pina, que nasceu em Rosmaninhal, naquele concelho do distrito de Castelo Branco, e foi guitarra baixo da fadista Amália Rodrigues.

  • Cultura
  • Publicado: 2021-02-13
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Em comunicado enviado ao Diário Digital Castelo Branco, o município de Idanha-a-Nova refere que "a melhor homenagem que podemos fazer ao mestre Joel Pina é continuar a ouvi-lo".

Joel Pina era o nome artístico de João Manuel de Pina que nasceu a 17 de fevereiro de 1920, em Rosmaninhal, Idanha-a-Nova, e daqui partiu para uma carreira ímpar na música portuguesa.

Acompanhou Amália Rodrigues durante mais de 30 anos bem como vários intérpretes portugueses e diferentes gerações do fado, como Maria Teresa de Noronha, Teresa Tarouca, Tony de Matos, Max e Tristão da Silva,

"A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova reunida a 12 de fevereiro de 2021 deliberou, por unanimidade, apresentar este voto de pesar e endereçar as mais sentidas condolências à família, amigos e admiradores de Joel Pina", lê-se na nota.

"O fado perdeu um dos seus nomes maiores, um músico de exceção. Foram 100 anos de uma vida plena de talento, brilhantismo e generosidade, reconhecida pelo seu valioso contributo para a consagração do fado como Património Cultural e Imaterial da Humanidade (UNESCO)", refere o município de Idanha-a-Nova.

A viola baixo que celebrizou em gravações e palcos nacionais e internacionais foi oferecida por Joel Pina ao município de Idanha-a-Nova e encontra-se, desde 2011, exposta no Forum Cultural.

"Um gesto de admirável ternura pelas terras de Idanha, que muito nos sensibiliza e iremos continuar a honrar e a dignificar", conclui a autarquia.

PUB

PUB

PUB

PUB