Idanha-a-Nova: Investigadores publicam artigo sobre batistérios da Egitânia

Uma equipa de investigadores portugueses e espanhóis acaba de publicar um novo artigo sobre os batistérios da Egitânia (Idanha-a-Velha) na revista internacional de referência "Munibe".

  • Cultura
  • Publicado: 2020-11-14
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Em comunicado, o município de Idanha-a-Nova explica que este é o segundo trabalho publicado sobre os batistérios da antiga cidade romana, a Egitânia, hoje Idanha-a-Velha, no âmbito do projeto de investigação arqueológica IGAEDIS, que tem sido desenvolvido em Idanha-a-Velha desde 2017.

"O primeiro estudo foi publicado no ano passado na revista ‘Archaeological and Anthropological Sciences', tendo através do estudo dos materiais arqueológicos e de análises físico-químicas revelado a data de construção dos dois batistérios de Idanha-a-Velha", lê-se na nota.

Um deles, foi mesmo identificado como o mais antigo que se conhece na Península Ibérica, datado da segunda metade do século IV.

O artigo é assinado por Tomás Cordero Ruiz e Catarina Tente, ambos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa; Pedro Carvalho, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra; José Cristóvão e Patrícia Dias, ambos da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova e Adolfo Fernández Fernández, da Faculdade de História da Universidade de Vigo.

O artigo está disponível para leitura na plataforma Academia.edu:9

https://www.academia.edu/44466632/Los_baptisterios_de_Egitania_Idanha_a_Velha_Portugal_Contexto_arqueol%C3%B3gico_y_cultural   

PUB

PUB

PUB

PUB