Proença-a-Nova: Centro Ciência Viva da Floresta expõe "Desvio” até 10 de Janeiro de 2021

A exposição de aguarelas “Desvio”, que é resultado das deambulações de Sofia Arez por matas e florestas do nosso país, pode ser apreciada de forma gratuita no Centro Ciência Viva da Floresta de 10 de outubro a 10 de janeiro de 2021.

  • Cultura
  • Publicado: 2020-10-03
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Segundo a informação enviada ao Diário Digital Castelo Branco, os cogumelos encontrados ao longo dessas caminhadas foram então transpostos para o papel. “As aguarelas cuidadosamente desenhadas de Sofia Arez são meditações sobre os impulsos e as casualidades encontradas na experiência da natureza – e da vida –, sobreposições e manchas, sinuosas alterações nas linhas direcionais e transparências que evocam uma dança que pode começar a qualquer momento. Um desvio que revela o caminho”. 

Sofia Arez, que nasceu em Lisboa em 1972, onde vive e trabalha, é uma artista com um profundo interesse pela natureza e pela perceção. O seu trabalho é um diálogo constante, progride como uma conversa entre quem faz e as ideias espontâneas sugeridas pelo próprio fazer, e o inesperado acontece no processo criativo. As suas diversas obras de escultura, desenho, pintura, fotografia, vídeo e instalação foram expostas na Europa e na Ásia. Não se limitando às paredes do museu e da galeria, a sua prática envolve a sociedade através de atividades educativas e intervenções no espaço público. Sofia Arez é mestre em pintura pela Universidade de Lisboa. 

O Centro Ciência Viva da Floresta está aberto de terça a sexta-feira entre as 9h30 e as 18h30 e aos sábados, domingos e feriados das 9h30 às 12h30 e das 13h30 às 18h30.

PUB

PUB

PUB

PUB