Cortiçada Art Fest reforça unidade de Municípios

De 31 de julho a 2 de agosto, teve lugar o “Cortiçada Art Fest Weekend” que uniu os concelhos da Sertã, Oleiros e Proença-a-Nova num festival online que teve como palco as redes sociais.

  • Região
  • Publicado: 2020-08-05
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Segundo a informação enviada ao Diário Digital Castelo, a iniciativa abrangeu a inauguração das obras integradas no Roteiro de Obras de Arte na Paisagem, assim como a realização de workshops e concertos.

O primeiro dia foi dedicado ao concelho da Sertã, que contemplou a cerimónia de inauguração da obra “Véu”, no açude do Parque da Carvalha. Na ocasião, José Farinha Nunes, Presidente da Câmara Municipal da Sertã, referiu que “a cultura é algo essencial ao desenvolvimento dos cidadãos (…) sobretudo como objecto expressivo e criativo, que nos distingue e eleva.” Referindo-se à obra inaugurada, “é uma interpretação feliz de um cenário único na vila da Sertã” que” marca o encontro entre o rural e o urbano” e “daqui irradia uma luz que nos ajudará a iluminar estes tempos tão sombrios que atravessamos”. A obra inaugurada faz parte, juntamente com o “Moon Gate de Oleiros” e o “Farol dos Ventos” de Proença-a-Nova, do Roteiro de Obras de Arte na Paisagem do Cortiçada Art Fest. Este festival conjunto dos três municípios “é um sinal de que no interior a união de esforços nos pode levar mais longe e dar-nos a escala necessária para nos afirmarmos noutro tipo de contextos”.

Marta Aguiar, representante do escritório de arquitectura Marques de Aguiar que foi responsável pela autoria da obra, agradeceu aos municípios, à DGArtes e às pessoas, “pelo encontro de vontades para contribuir para uma chamada de atenção para o interior”. “O fio condutor deste trabalho é a procura de um sentido: o lugar justo e significativo para uma obra de arte que favoreça e contribua para um sentimento de pertença, para uma experiência estética e uma dimensão lúdica”. 

Susana Menezes, Directora Regional de Cultura do Centro, abordou a origem do projecto que o sente um pouco como seu. Surge do “desafio lançado aos municípios de desenvolverem projectos no domínio cultural e artístico que pudessem estimular um novo ou um renovado sentimento de pertença e de esperança”, afirmou recordando que uma das missões da cultura é “levar as comunidades a encontrarem-se consigo próprias”. As obras inauguradas “trazem e espoletam novos sentidos e novos questionamentos, novos olhares sobre o espaço rural, como resultado de um intenso processo de construção que envolveu ativamente as comunidades locais”.

Américo Rodrigues, Director Geral das Artes, referiu-se ao “Cortiçada Art Fest” como sendo “um projecto de referência até por ser promovido por três municípios” e felicitou todos os envolvidos pelo trabalho realizado. Sublinhou que este projecto ajudou a DGArtes a crescer e a redefinir o seu rumo, contribuindo para a descentralização do seu trabalho.

Seguiu-se a transmissão em directo do concerto de piano do Sertaginense Marco Figueiredo que consistiu numa retrospectiva do trabalho desenvolvido ao longo dos anos, tendo como mote a influência da beleza natural da Sertã, espelhada na obra “Véu” criada e instalada num dos seus mais idílicos cenários.

O programa do “Cortiçada Art Fest Weekend” na Sertã contemplou também o workshop online “Arte e Madeira”, em que o artesão sertaginense Fernando Nunes explicou o processo de construção de um móvel com uma raiz de árvore, em que a forma das raízes e dos troncos o inspiram e ditam o futuro uso de cada peça. O instagram do Cortiçada Art Fest exibiu as diversas participações do Desafio Digital “Este ou o teu Véu” em registos fotográficos e em vídeo.

Iniciativas semelhantes decorreram nos concelhos vizinhos de Proença-a-Nova e Oleiros, nos dias 1 e 2 de agosto, respectivamente. No dia 1 de agosto foi inaugurado o “Farol dos Ventos” em Proença-a-Nova e transmitido o workshop “Cores do Sobral Fernando” e o concerto dos Soul Brothers Empire. A 2 de agosto, a iniciativa decorreu em Oleiros com a inauguração do “Moon Gate”, workshop online “Fios de Arte” e encerrou com o concerto em streaming dos Senza.

O evento integrou-se no Cortiçada Art Fest – Festival de Experiências Artísticas na Paisagem, dinamizado pelos três municípios, em colaboração com o escritório de arquitetura MAG - Marques de Aguiar, que assegurou a curadoria do projeto, com o propósito de homenagear a interioridade e dar uma nova vida à região.

A parceria intermunicipal entre os concelhos de Sertã, Proença-a-Nova e Oleiros, surgiu na sequência dos danos sem precedentes provocados pelos incêndios de 2017, e além do roteiro de obras de arte e do Cortiçada Art Fest weekend, inclui também a programação da Cortiçada Week, uma semana de experiências de construção, a realizar no verão de 2021. Brevemente será divulgado um concurso destinado a artistas locais destes municípios, que culminará com uma exposição "Territórios de Fogo". O Cortiçada Art Fest é um projeto financiado pela DGARTES, no âmbito do "Programa de Apoio em Parceria - Revitalização do Pinhal Interior - Programa de Desenvolvimento Cultural o Território".

PUB

PUB

PUB

PUB