Corrupção: Economia paralela em Portugal equivale a um Monte Evereste em notas de 100 euros

O peso da economia paralela em Portugal aumentou de 24,8 para 25,4 por cento do PIB entre 2010 e 2011, com 43,4 mil milhões de euros a fugirem ao controlo do fisco, segundo um estudo hoje divulgado.

  • Economia
  • Publicado: 2012-09-13 14:54
  • Por: Diario Digital Castelo Branco/Lusa

O peso da economia paralela em Portugal aumentou de 24,8 para 25,4 por cento do PIB entre 2010 e 2011, com 43,4 mil milhões de euros a fugirem ao controlo do fisco, segundo um estudo hoje divulgado.

De acordo com Carlos Pimenta, presidente do Observatório de Economia e Gestão de Fraude (OBEGEF) da Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP), que realizou o estudo, este valor representa um “monte” de notas de 100 euros com 8,5 quilómetros de altura, equivalente ao Monte Everest.

Na sua opinião, para a crescente subida do índice de economia paralela em Portugal – que quase triplicou relativamente aos 9,4 por cento do PIB estimados pelo OBEGEF para o ano de 1970 – contribui decisivamente a “quebra da relação de confiança entre a população e o Estado”.

PUB

PUB

PUB

PUB