Castelo Branco: Politécnico aposta na poupança energética e na redução do consumo de água

O Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB), consciente da necessidade de promoção da eficiência na utilização de recursos e em linha com as orientações e políticas que visam melhorar os indicadores de sustentabilidade ambiental, aprovou, em reunião do Conselho de Gestão, o Plano de Eficiência ECO.AP 2030 da Instituição.

  • Região
  • Publicado: 2023-01-24 22:52
  • Por: Diário Digital Castelo Branco

Decorrente da aprovação do Plano de Eficiência ECOAP 2030 do IPCB, e tendo em conta a Resolução do Conselho de Ministros n.º 82/20, de 27 de setembro, foram elaborados e aprovados os planos de poupança de energia e de água da instituição, para o edifício dos Serviços Centrais e da Presidência, as Residências de Estudantes, e todas as Unidades Orgânicas do IPCB.

O Diário Digital Castelo Branco sabe que cada Plano é composto por 8 áreas de ação, especificas e complementares, referentes a climatização, iluminação, uso da água, equipamentos informáticos, materiais consumíveis e recicláveis, transportes e mobilidade elétrica, horário de trabalho e realização de ações de sensibilização. Para cada área de ação estão previstas medidas concretas a implementar, com metas definidas e responsáveis atribuídos. Cada Plano totaliza cerca de 30 medidas.

Em nota de imprensa, o Presidente do IPCB, António Fernandes, explica que a aprovação dos planos e respetiva operacionalização reveste-se de extrema importância tendo em conta, em particular, o aumento dos custos de energia elétrica e gás natural. A maioria das medidas previstas não exigem investimento, mas apenas alterações comportamentais, sendo expectável ser possível obter uma redução de consumos na ordem dos 25%, sem alteração dos critérios de qualidade na utilização dos espaços. Relativamente a investimento, está a decorrer um procedimento concursal para aquisição de 4 unidades de produção de energia elétrica a partir de painéis fotovoltaicos, recorrendo a capital próprio da Instituição. Simultaneamente, o IPCB aguarda, com expectativa, os resultados das candidaturas submetidas para a melhoria da eficiência energética dos edifícios no âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência.

PUB

PUB

PUB

PUB