Castelo Branco: Professora da ESE é pioneira no estudo da literatura para a infância

Natividade Pires, docente da Escola Superior de Educação (ESE) do Politécnico de Castelo Branco (IPCB), é uma das pioneiras no estudo da literatura para a infância em Portugal.

  • Educação
  • Publicado: 2022-09-20 06:53
  • Por: Diário Digital Castelo Branco

Na 16.ª edição da Festa da Palavra Contada - Palavras Andarilhas, que teve lugar na Biblioteca José Saramago, em Beja, a docente do IPCB foi nomeada pela investigadora da Universidade do Minho, Diana Maria Martins, como uma das pioneiras no estudo da literatura para crianças em Portugal, contribuindo para a promoção do reconhecimento e investigação sobre a literatura para crianças, sendo uma das principais responsáveis pela sua visibilidade social e para a atenção que Editoras e Bibliotecas (municipais e escolares) começaram a dar a esta literatura há algumas décadas atrás. Neste contexto, foi também referido José António Gomes, do Instituto Politécnico do Porto.


Segundo informação a que o Diário Digital Castelo Branco teve acesso, o debate “À Conversa sobre a infância e a leitura” contou com a presença de Joana Lopes, escritora da Sertã; Maria do Sameiro Pedro, do Instituto Politécnico de Beja; Diana Maria Martins, da Universidade do Minho; e com a moderação da jornalista Rita Pimenta, do jornal “Público”, foi um dos momentos importantes da Festa da Palavra Contada “Palavras Andarilhas”.
“Palavras Andarilhas” é um encontro que celebra a palavra contada da tradição oral e que dá voz aos contadores que, pelo país e no estrangeiro, partilham os contos tradicionais de diversas latitudes do mundo.

Esta edição contou com um programa de debates, apresentações, e sessões conjuntas de contadores de histórias de tradição oral do Brasil, Portugal, México e Itália, bem como com a presença de pais e crianças, professores e outros profissionais ligados ao livro, oriundos de todo o País.

PUB

PUB

PUB

PUB