Castelo Branco: Banco de terras faculta 5 explorações a pastores que queiram desenvolver projeto pecuário diferenciador

O Banco de Terras da Associação dos Produtores de Queijo de Castelo Branco (APQCB) tem à disposição cinco explorações para atribuir a pastores, que queiram apostar na produção de leite para fabrico de Queijo da Beira Baixa DOP.

  • Economia
  • Publicado: 2021-10-06 18:57
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Em comunicado enviado ao Diário Digital Castelo Branco, a APQCB refere, que esta “é a oportunidade para quem quiser iniciar um projeto pecuário diferenciador” que integre a produção de Queijo da Beira Baixa DOP ”.

De acordo com a informação, os interessados podem inscrever-se até ao dia 15 de outubro para realizarem visitas aos terrenos, sendo que esta iniciativa visa facilitar o acesso à terra a novos empreendedores e estimular a produção de leite para a fabricação de Queijo da Beira Baixa DOP.

“O primeiro passo já está dado, há uma Banco de Terras para Pastores na Beira Baixa. Agora a chamada é para empreendedores que queiram apostar num projeto pecuário de ovinicultura e/ou caprinicultura para a produção de leite para fabricação de Queijo da Beira Baixa DOP. Há cinco explorações disponíveis, nos concelhos de Fundão, de Castelo Branco e de Vila Velha de Ródão”, lê-se na nota de impressa.

Segundo é detalhado, para integrarem este banco de terras, “os empreendedores devem cumprir alguns requisitos, tais como, exercer ou vir a exercer a atividade da pastorícia - ovinicultura e/ou caprinicultura - nos terrenos alvo de arrendamento e estar disposto a produzir leite de ovelha de raça Merina ou outras raças de ovelhas adaptadas à região e/ou leite de cabra de raça Charnequeira ou outras raças de cabras adaptadas à região em conformidade com caderno de especificações do Queijo da Beira Baixa DOP”.   

As inscrições para as visitas podem ser realizadas através do endereço eletrónico: bancoterraspastoresbeirabaixa@gmail.com, incluindo o nome, contacto, número de contribuinte, data de nascimento, morada, naturalidade e indicação das explorações que pretende visitar.

“Depois das visitas aos terrenos, caso os empreendedores pretendam avançar, devem formalizar a sua intenção até ao dia 31 de outubro, através do preenchimento da ficha de candidatura ao arrendamento de terrenos, com a ordem de preferência dos terrenos, que deverá ser enviada para o mesmo endereço eletrónico”, acresce o documento.

O Banco de Terras para Pastores é uma iniciativa inserida no “Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro”, cofinanciado pelo CENTRO2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. 

 

PUB

PUB

PUB

PUB