Albicastrense apresenta estudo pioneiro sobre arbitragem portuguesa

O árbitro dos quadros da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) defendeu no passado dia 16 de julho a Tese intitulada “A excelência na arbitragem: O papel das instituições educativas e desportivas”.

  • Desporto
  • Publicado: 2021-07-25 00:00
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco
Segundo a informação enviada ao Diário Digital Castelo Branco, a origem deste estudo o investigador entrevistou 5 árbitros portugueses de excelência e cruzou diversas variáveis de todos os árbitros portugueses de futebol dos quadros nacionais na década 2009-2019 como a classificação, idade, experiência acumulada ou origem geográfica.
O tratamento de dados gerado permitiu apresentar um Modelo de Desempenho 
Classificativo dos Árbitros assente em variáveis preditivas. Através da sua análise foi possível concluir que: i) os árbitros que têm as melhores classificações são os velhos, têm maior experiência nos quadros nacionais e são originários das zonas de maior densidade populacional; ii) a realização de percursos paralelos (escolar, desportivo, profissional, …) é condicionada pelas exigências inerentes ao desempenho da função de árbitro, embora contribua para o desenvolvimento de competências transferíveis.
Como implicações práticas sugere-se a reformulação do paradigma formativo vigente, que procure minimizar as diferenças contextuais de base, e a introdução de programas que estimulem o desenvolvimento de uma carreira dual.
Toda a investigação decorreu sob a orientação da Doutora Ema P. Oliveira e a 
coorientação do Doutor Bruno Travassos, ambos docentes na Universidade da Beira Interior (UBI).
Também colaborou na mesma o Doutor Diogo Monteiro do Instituto Politécnico de Leiria.
Sérgio Mendes conclui Doutoramento em Educação na Universidade Beira Interior

PUB

PUB

PUB

PUB