“Páscoa na Idanha” em documentário lançado pelo Município

A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova editou um DVD sobre o ciclo da Páscoa no concelho, um filme realizado por David Mira que documenta uma riqueza sem igual de tradições quaresmais e pascais.

  • Cultura
  • Publicado: 2021-04-05
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

“Este filme tem como protagonistas as gentes do concelho de Idanha, que têm sabido honrar o património que nos legaram os nossos pais e avós, um conjunto de tradições a que chamamos Mistérios da Páscoa. São cerca de 300 eventos ao longo de 90 dias, da Quarta-Feira de Cinzas ao Domingo de Pentecostes”, refere em comunicado enviado ao Diário Digital Castelo Branco, Armindo Jacinto, presidente da Câmara Municipal.

“Páscoa na Idanha – 1ª Parte”, com hora e meia, é o primeiro filme de um projeto coordenado por Alexandre Gaspar e António Catana, tendo sido lançado em DVD no dia 1 de abril, na sala de sessões da Câmara de Idanha-a-Nova.

António Catana adianta, na mesma nota, que “estão em vista mais três a quatro filmes, de hora e meia cada, com a finalidade de dar a conhecer as tradições quaresmais e pascais de cada uma das comunidades do concelho de Idanha e permitir a preservação desta preciosa herança, num mundo globalizado”.

Neste primeiro filme podem observar-se registos fílmicos de manifestações de 11 localidades do concelho de Idanha-a-Nova, nomeadamente Monsanto, Salvaterra do Extremo, Medelim, Ladoeiro, Proença-a-Velha, Monfortinho, Idanha-a-Nova, Penha Garcia, Alcafozes, Zebreira e Rosmaninhal. No próximo filme vão aparecer outras localidades e voltam a surgir algumas destas, tal é a sua riqueza.

O realizador do filme, David Mira, sublinha que “as recolhas feitas no âmbito deste trabalho, que têm decorrido nos últimos anos, requerem uma especial sensibilidade para não interferir com as tradições das comunidades”.

“O trabalho é feito de forma a dignificar as tradições e a motivar as pessoas que as realizam, para que continuem as desenvolver estas manifestações exemplares do que é a Páscoa no interior de Portugal, hoje desaparecidas em grande parte do país, mas que são um diamante em bruto no concelho de Idanha”, conclui o realizador.

PUB

PUB

PUB

PUB