Covid-19/Castelo Branco: CENTAURO dá 1 000€ de prémio de produção a cada colaborador ao compensar estímulo e normalização da vida pessoal e familiar em plena Pandemia

A Administração da CENTAURO Internacional, decidiu atribuir, a todos os colaboradores, uma gratificação individual de 1 000,00 euros, livres de impostos, tendo em conta a taxa de IRS aplicável no processamento salarial mensal, de forma a que o valor disponível para consumo pessoal e familiar seja similar, independentemente do escalão IRS em cada caso se enquadra, sendo os impostos suportados pela empresa.

  • Economia
  • Publicado: 2021-02-16
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Segundo informação a que o Diário Digital Castelo Branco teve acesso, a decisão foi tomada em Reunião Geral de Empresa, no passado dia 12 de Janeiro de 2021, com todos os colaboradores, e representada pelo seu Presidente do Conselho de Administração, José Ribeiro Henriques, reunião da qual também foram decididas, tendo em consideração os pressupostos anteriores, e a inerente responsabilidade social da própria empresa, para com os seus colaboradores, sociedade local e regional em que está inserida, José Ribeiro Henriques anunciou com que o Conselho de Administração decidiu atribuir uma gratificação, transversal a todos os colaboradores ativos em Dezembro de 2020, e que irão continuar a integrar o quadro de pessoal da CENTAURO em 2021.

A gratificação será paga em uma única prestação, em processamento autónomo mensal, a concretizar este mês de Fevereiro de 2021, a atribuir no âmbito da assumida responsabilidade social, e a título de compensação para estímulo e para a normalização da vida pessoal e familiar, e contributo indireto, por via do consumo dos nossos colaboradores, para a dinamização da economia na cidade e região, a qual tem sido afetada pelos efeitos das medidas associadas ao combate Covid-19.

Durante o ano de 2020, e por efeitos indiretos da Pandemia na economia em geral, e na confiança empresarial em particular, a CENTAURO registou a uma relevante redução das vendas face ao ano anterior, o que representa um grande retrocesso quanto aos objetivos que se vinham concretizando.

José Ribeiro Henriques referiu na Reunião Geral de Empresa que se perspetivavam melhores resultados, como resultado da dinâmica estratégia industrial que vinha sendo implementada, a qual incorporou elevados investimentos, com os quais se procurou dotar a empresa com os equipamentos indispensáveis para aumento da produtividade, da qualidade e da inovação, cujo reforço é de fundamental importância para manter, e tentar reforçar, a competitividade industrial e comercial da empresa.

No comunicado enviado ao Diário Digital Castelo Branco, o Presidente do Conselho de Administração, destaca que, apesar da redução de encomendas e faturação, e com o contributo da produtividade determinada pelos investimentos realizados, e o generalizado empenho dos colaboradores, tendo em consideração as contingências, internas e externas, determinadas pelos estados de emergência, e condicionamentos legislados e aplicados pelo governo, foi ainda possível concluir o ano de 2020 com resultados positivos, facto relevante considerando o enquadramento social e económico da atividade da CENTAURO, a nível nacional e internacional, que penalizou também a atividade dos seus clientes, em todos os países em que operam.

Tendo em consideração os factos e os resultados, José Ribeiro Henriques, refere ainda, que afastou desde logo, qualquer hipótese de se concretizar a atribuição de qualquer gratificação anual, com idênticos pressupostos às que foram aprovadas e pagas em alguns anos anteriores.

No entanto, comunicou a todos que, apesar de os resultados comparáveis serem menores e inferiores ao expetável e desejável, há contudo a registar, e a destacar, a evidente dedicação e empenho que, a generalidade dos colaboradores, prestaram à empresa, mantendo a assiduidade, e preocupação em a manter em atividade, apesar da preocupação com as suas famílias, os riscos de contágio inerentes ao Covid-19 -19, o confinamento, o isolamento, as limitações de circulação e de contatos pessoais, o medo ou receio de consequências, a preocupação com os mais novos e os mais velhos, e tantas outras condicionantes de natureza diversa.

A Centauro nasceu a 19 de Junho de 1978 com a constituição e registo da Empresa Castanheira, Henriques & C.ª L.da. A produção teve início em 1980. Em 1983 a Empresa exportou os primeiros produtos para o Reino Unido.
Apostando sempre na opção estratégica que deu suporte à sua fundação a Castanheira Henriques especializou-se no fabrico de componentes para a indústria de refrigeração e ar condicionado, granjeando progressivamente a confiança dos grandes fabricantes nacionais de móveis frigoríficos e das empresas especializadas no projeto de construção de instalações frigoríficas (matadouros, câmaras frigorificas, hipermercados, túneis de congelação entre outros).

PUB

PUB

PUB

PUB