Castelo Branco: Integração do regadio a sul da Gardunha no programa nacional satisfaz agricultores

A Associação Distrital de Agricultores de Castelo Branco (ADACB) manifestou hoje satisfação pela integração do Aproveitamento Hidroagrícola da Gardunha Sul, num pacote de novos projetos de regadio homologados pelo Governo, como o Diário Digital Castelo Branco já adiantou. 

  • Economia
  • Publicado: 2021-01-07
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

"Este regadio [Aproveitamento Hidroagrícola da Gardunha Sul -Bloco da Marateca] é importante para a dinamização da atividade agrícola e um fator de resiliência face às alterações climáticas", refere, em comunicado enviado à agência Lusa, a ADACB.

O Ministério da Agricultura homologou hoje quatro novos projetos de regadio, integrados no Programa Nacional de Regadios (PNRegadios), no valor de 50 milhões de euros, beneficiando cerca de 13 mil hectares.

Os projetos em causa são o Aproveitamento Hidroagrícola de Mortágua (Bloco da Macieira), no concelho de Mortágua, o Aproveitamento Hidroagrícola da Gardunha Sul (Bloco da Marateca), no concelho de Castelo Branco, o Aproveitamento Hidroagrícola do Vale da Vilariça (Ampliação do Bloco Norte), no concelho de Alfândega da Fé, e o Circuito Hidráulico de Reguengos de Monsaraz e respetivo bloco de rega (fase 1), que integrará o perímetro de Alqueva.

A ADACB refere ainda que "aguarda agora com legitima expectativa" que sejam aprovadas "as verbas necessárias que tornem finalmente possível concretizar este importante projeto abrangendo os concelhos do Fundão e Castelo Branco".

Os agricultores realçam a sua persistência na defesa da concretização deste regadio, pelo que consideram esta iniciativa do Governo, "como um sinal positivo para a concretização desta sua reivindicação".

PUB

PUB

PUB

PUB