Aprovada redução de imposto na aguardente de medronho

O parlamento aprovou esta terça-feira, 24 de novembro, a proposta do PSD que define a baixa do imposto sobre bebidas espirituosas fabricadas a partir do medronho.

  • Economia
  • Publicado: 2020-11-27
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Cláudia André, deputada do PSD eleita pelo círculo eleitoral de Castelo Branco e subscritora da proposta, afirmou em plenário que: “é com medidas assim que se apoiam as microempresas que sobrevivem com muitas dificuldades no interior do país”.

Segundo a informação enviada ao Diário Digital Castelo Branco, a medida “apoia diretamente todos os que trabalham arduamente na floresta e promove a fixação da população nos territórios despovoados do interior” acrescenta. Cláudia André afirmou ainda que “a redução deste imposto será compensada por todas as consequências positivas que dela advêm”.

A proposta mereceu o voto favorável de todos os partidos, exceto do PS que votou contra.

Já depois da aprovação da medida Cláudia André mostrou-se satisfeita e afirmou que esta medida vai ao encontro das dificuldades dos produtores. “Durante a campanha eleitoral ouvimos alguns micro produtores de Aguardente de Medronho e percebemos que era muito difícil tornar a produção rentável pela pequena escala do negócio e pela forma tradicional de a produzir”.

A parlamentar espera que a redução do imposto “incite os produtores florestais a preservar e rentabilizar os medronheiros que de forma espontânea, ou ordenada, crescem na floresta da região. No fundo esperamos que esta redução se reflita na reflorestação e rentabilidade da floresta e das pequenas empresas produtoras da região do Pinhal Interior”.

PUB

PUB

PUB

PUB