Covid-19: Câmara de Idanha-a-Nova aprova 400 mil euros em apoios para economia local

A Câmara de Idanha-a-Nova aprovou um pacote de medidas de apoio à atividade económica local, com um impacto previsto de 400 mil euros, para combater os efeitos da pandemia da covid-19. 

  • Economia
  • Publicado: 2020-11-20
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

"Acabámos de lançar um conjunto de medidas muito concretas, com efeitos a curto e médio prazo, que visam o apoio imediato à tesouraria, a mitigação dos efeitos da crise e o relançamento da atividade económica, em especial do turismo, da restauração e da hotelaria", afirma, em comunicado enviado ao Diário Digital Castelo Branco, o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto.

Este município do distrito de Castelo Branco vai implementar um conjunto de novos benefícios e isenções fiscais para o tecido económico local, que inclui, por exemplo, a não aplicação da atualização do coeficiente dos diversos tipos de arrendamento urbano e rural, no ano civil de 2021.

Vai também proceder à redução de 50% no valor das rendas a cobrar pelo município aos empresários e empresas, com sede fiscal no concelho de Idanha-a-Nova, comprovada à data de 18 de novembro, e desde que tenham a sua situação financeira regularizada com a autarquia. Esta redução será aplicada no decurso de seis meses, com início em janeiro de 2021.

Vai também isentar o pagamento das taxas fixas de abastecimento de água, saneamento e recolha de resíduos sólidos urbanos aos utilizadores não domésticos, da indústria e comércio, com sede fiscal no concelho de Idanha-a-Nova, comprovada à data de 18 de novembro, e desde que tenham a sua situação financeira regularizada com a autarquia. A isenção será aplicada no decurso de seis meses, com início em dezembro de 2020.

A autarquia vai implementar a campanha "Idanha em Família", que inclui a oferta de um vale de Natal, no valor de 50 euros, aos 345 funcionários da autarquia para usufruto em família num dos restaurantes aderentes do concelho.

"A medida, que surge da impossibilidade da realização do tradicional Jantar de Natal, será alargada aos 135 colaboradores da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Idanha-a-Nova, totalizando cerca de 500 vales de Natal. Numa fase difícil para a restauração, esta medida traduz-se num apoio importante para o setor, que tem sido um dos mais afetados pelo impacto económico da covid-19", lê-se na nota.

Esta campanha contempla ainda mil cabazes de produtos regionais da biorregião de Idanha-a-Nova, no valor unitário de 25 euros, para oferta a cada família que pernoite duas noites, em meia pensão, nas unidades de alojamento do concelho de Idanha-a-Nova.

Junto das unidades de alojamento concelhias, a autarquia vai ainda dinamizar vários programas de animação para as famílias.

"Serão disponibilizados às unidades de alojamento filmes e documentários, ‘workshops' e livros, entre outros materiais, e será oferecido o passaporte Idanha a todos os visitantes. Os restaurantes do concelho vão receber um gerador de ozono, para purificação e desinfeção de ambientes, equipamento que também será disponibilizado para utilização das unidades de alojamento", explica a autarquia.

Vão também ser entregues aos restaurantes e unidades de alojamento novos equipamentos de proteção individual e de higienização, para reforçar as medidas de segurança e prevenção que já são garantidas nestes espaços.

"Estas medidas têm um impacto total de 400 mil euros na economia local e representam um forte investimento da Câmara de Idanha-a-Nova para apoiar o tecido empresarial do nosso concelho, nesta altura em que mais precisa"", conclui Armindo Jacinto.

Portugal contabiliza pelo menos 3.701 mortos associados à covid-19 em 243.009 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

PUB

PUB

PUB

PUB