Fundão preparado para ter 2 000 postos de trabalho altamente qualificados no centro da cidade

No âmbito do Programa Estratégico de Desenvolvimento Urbano do Fundão, inserido no programa Portugal 2020, e aprovado o relatório final do procedimento administrativo de empreitada de obras públicas, o Município do Fundão vai avançar com a construção do novo edifício para acolhimento de empresas denominado Centro de Acolhimento de Empresas Tecnológicas.

 

  • Economia
  • Publicado: 2020-11-18
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Segundo a informação enviada ao Diário Digital Castelo Branco, com esta nova infraestrutura, o Fundão ficará com a capacidade de absorver mais de 2.000 postos de trabalho altamente qualificados no coração da cidade.

O novo edifício que irá ser construído visa ampliar a oferta de espaços e serviços existentes na cidade, os quais apresentam atualmente lotação plena, e irá ficar situado junto dos edifícios do Centro de Negócios e Serviços Partilhados e da Incubadora instalada na antiga Praça.

O Centro de Acolhimento de Empresas Tecnológicas do Fundão irá corresponder a um investimento de 4.089.396,33€ (acrescido de imposto) e a empreitada estará a cargo da empresa Construções J.M.R.B., Lda.

A candidatura ao programa Portugal 2020 foi aprovada e o projeto será cofinanciado a uma taxa de comparticipação de 85% a fundo perdido.

O novo edifício será constituído por um parque de estacionamento para 58 automóveis (piso -1) destinado ao público; espaço de oficinas e laboratório (piso 0) com 1084 m2; espaços para empresas (pisos 1, 2 e 3) com um total de 3.767 m2 e pela cobertura com 1206 m2, que poderá ser visitada e usufruída, num edifício que permitirá a instalação de cerca de 900 novos postos de trabalho.

Este investimento visa dar seguimento ao posicionamento do Fundão para atração de investimento, criação de emprego e fixação de pessoas, nomeadamente nas áreas tecnológicas, reforçando a resposta dada pelo ecossistema de inovação atual onde se incluem o Centro de Negócios e Serviços Partilhados, o Centro Nearshore A Moagem, a Incubadora, o Fab Lab Aldeias do Xisto, o Centro de Formação Avançada e, durante o próximo ano, a Fundão Design Factory.

Estas infraestruturas integram o Plano de Inovação do Fundão, que o Município tem vindo a implementar desde 2013, e que já permitiu atrair diversas empresas TICE, criar mais de 700 postos de trabalho qualificados nas áreas tecnológicas, gerar mais de 70 startups e dar suporte a mais de 200 projetos de investimento privado em diversas áreas de atividade.9

Em 2018, o Centro de Negócios e Serviços do Fundão conquistou o primeiro lugar nos prémios RegioStars promovidos pela Comissão Europeia e que visam distinguir projetos inovadores, geradores de impacto e desenvolvidos com aplicação de fundos comunitários. Em 2020, é considerado com um exemplo a seguir pelos consultores do Governo que delinearam o documento “Visão Estratégica para o Plano de Recuperação 2020/2030” que elogiam o “cluster digital” do Fundão, referindo que a cidade “pode servir de âncora a um grande projeto digital, reforçando a capacidade instalada e alargando o envolvimento com projetos empresariais e investindo também na atração de recursos humanos qualificados”.

PUB

PUB

PUB

PUB