Covid-19: "CasteloBrancoApoia" atribui 1 milhão de euros à saúde e ao apoio social

A Câmara Municipal de Castelo Branco anunciou um pacote de medidas extraordinárias de apoio social e à saúde no valor de um milhão de euros, no âmbito da pandemia da Covid-19.

  • Economia
  • Publicado: 2020-11-18
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco com Lusa

"Os apoios são para aqueles que têm mais necessidade. Temos capacidade económica para o fazer. É isso que vamos fazer", disse o presidente da Câmara de Castelo Branco, José Augusto Alves.

O autarca falava durante uma conferência de imprensa, realizada no edifício dos Paços do Concelho, para a apresentação do "CasteloBrancoApoia", um conjunto de medidas extraordinárias de apoio à comunidade albicastrense.

Para já, o município apresentou apenas as medidas de apoio às áreas social e da saúde, cujos valores financeiros atingem 600 mil e 400 mil euros, respetivamente.

Na próxima semana, a autarquia vai apresentar um pacote de medidas e financeiro específico para o apoio à economia do concelho de Castelo Branco.

José Augusto Alves apelou novamente à responsabilidade individual para que Castelo Branco possa sair do "vermelho", ou seja, da lista de 191 concelhos do país considerados de risco elevado de contágio causado pelo novo coronavírus Sars-CoV-2.

No âmbito do apoio à saúde, as medidas extraordinárias incluem a aquisição de mais equipamentos preventivos para as escolas do concelho, apoio à Unidade Local de Saúde de Castelo Branco (ULS) para aquisição de um equipamento de desinfeção para o Hospital Amato Lusitano (HAL) e para aquisição de testes rápidos.

A autarquia vai ainda adquirir equipamentos para medição de temperatura em todos os espaços municipais e, no âmbito da contratação pública, está em andamento a aquisição de cerca de 50 mil máscaras para distribuir à população do concelho de Castelo Branco.

O autarca socialista realçou ainda que o município tem preparada uma área de apoio de retaguarda, situada no pavilhão municipal, com capacidade para receber 60 pessoas.

De igual modo, há a disponibilidade para criar uma outra área de apoio de retaguarda distrital, em articulação com o Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB), no piso zero da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias (ESALD), com capacidade para 60 camas.

Já para o setor social, com uma dotação de 600 mil euros, estão incluídos apoio no pagamento dos valores referentes à atividade de apoio à família no âmbito da educação pré-escolar do ensino público, nos segundo e terceiro períodos letivos.

A isenção do pagamento das refeições aos alunos do escalão B nos segundo e terceiro períodos letivos e a reativação das bandas largas para os alunos que necessitem delas nos segundo e terceiro períodos são outras das medidas contempladas.

O município vai ainda apoiar os alunos do IPCB com residência fiscal em Castelo Branco à data do início do presente ano letivo, com o pagamento parcial das propinas, vai reforçar o programa de apoio de compras a medicamentos e reativar o programa Habitar Castelo Branco Solidário.

José Augusto Alves disse ainda que no início da primeira vaga da pandemia da covid-19, as medidas de apoio disponibilizadas pela autarquia ultrapassou os 1,5 milhões de euros.

Portugal contabiliza pelo menos 3.553 mortos associados à covid-19 em 230.124 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

PUB

PUB

PUB

PUB