Covid-19: Câmara do Fundão investe 200 mil euros no apoio ao comércio tradicional

A Câmara do Fundão anunciou hoje um pacote de medidas para apoiar o comércio tradicional do concelho no âmbito da pandemia da covid-19, num investimento global de 200 mil euros.

  • Economia
  • Publicado: 2020-11-17
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco/Lusa

O programa será realizado em parceria com a Associação Comercial e Industrial do Fundão e incluí a atribuição de vales de descontos para clientes, a criação de uma loja ‘online’ e o pagamento das taxas de entrega, descontos nas faturas de água e saneamento para restaurantes e cafés, isenção do pagamento dos estacionamentos à superfície e das taxas de inverno para as esplanadas, bem como descontos para os vendedores do mercado e da praça municipal.

“Tendo em conta a questão do financiamento e até pelo facto de o Fundão estar entre os concelhos com regras mais restritas, consideramos que era essencial implementar medidas que ajudem a reduzir o impacto tremendo que essa situação vai ter, de forma geral, no comércio local”, afirmou, em declarações à agência Lusa, o presidente deste município do distrito de Castelo Branco.

Paulo Fernandes sublinhou que a maior parte das medidas está pensada essencialmente para o mês de dezembro, por ser um mês essencial para o comércio e tendo como grande objetivo tentar evitar encerramentos de estabelecimentos.

Entre as ações de maior envergadura está a atribuição de vales de desconto de dois euros para clientes do comércio tradicional que tenham feitos compras no valor de 20 euros no comércio tradicional.

Para ter o desconto, o cliente pode apresentar uma compra única ou somar diferentes faturas até chegar aos 20 euros, sendo que o “voucher” pode ser usado na compra seguinte.

“Estamos a falar de um desconto de 10% a cada conjunto de compras de 20 euros e de um apoio que visa ajudar não só o comércio tradicional, como também apoiar as famílias com a redução dos custos de compra de bens no comércio local”, frisou Paulo Fernandes.

Segundo o autarca, para esta ação foi reservado um fundo de 75 mil euros, estimando-se que tal possa alavancar compras no valor de cerca de um milhão de euros.

A criação de uma loja “online” para comerciantes está igualmente prevista, através de uma aplicação que funcionará em parceria com os CTT.

A plataforma tem capacidade inicial para 150 comerciantes e a primeira anuidade da inscrição dos comerciantes é gratuita.

Além disso, o município pagará o valor das entregas durante o mês de dezembro.

“É um incentivo à compra no comércio local de forma segura e acautelando alguma dificuldade que possa haver neste período em termos de mobilidade. Ou seja, tal vai permitir que os nossos produtos, tão apreciados nesta época, possam chegar à casa das pessoas em todo o país, sem um custo acrescido e sem implicar deslocações dos compradores”, referiu.

A par disto, os restaurantes e serviços do turismo serão abrangidos por um desconto de 50% na fatura de água e saneamento, visto que são um dos setores mais penalizado pelas restrições impostas no contexto de pandemia.

No total devem ser abrangidos cerca de 500 estabelecimentos do concelho.

O Fundão integra o mapa dos concelhos com risco elevado de propagação e regras mais apertadas de restrição face à covid-19.

Hoje, este concelho totalizava 234 casos ativos, 180 dos quais relacionados direta ou indiretamente com surtos em três lares.

Além disso, tinha 21 doentes hospitalizados e contabilizava 11 mortes: uma da primeira vaga, outra de uma utente do lar de Valverde e nove de dois lares da Misericórdia do Fundão.

PUB

PUB

PUB

PUB