5 jogos "velhinhos" que nunca vão deixar de fazer parte da nossa vida

Vivemos numa era dominada pela tecnologia, em que muita coisa pode mudar num curto período de tempo. Estamos obcecados com o novo, com o mais moderno, com gadget mais recente.

  • País
  • Publicado: 2020-09-15
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

No entanto, continuamos inexplicavelmente apaixonados pelos velhos clássicos, particularmente no que toca a jogos.
No mundo da tecnologia, existe muitas vezes uma tendência precipitada para tratar o antigo como lixo... Mas então, porque continuamos a passar tanto tempo a jogar jogos que foram inventados à dezenas ou mesmo centenas de anos atrás? A explicação só pode ser uma: no que toca a passatempos, existem modelos que envelhecem com qualidade, tal como um bom vinho do Porto.
Hoje, vamos olhar para 5 jogos 'velhinhos' que continuam a fazer parte do nosso dia-a-dia, resistindo com incontornável resiliência à torrente de inovação e constante mudança que caracteriza a sociedade moderna de 2020.

O inesquecível Tetris
A Rússia é raramente tida como um lugar propício para o aparecimento de grandes inovadores ou invenções. Ainda assim, os nossos camaradas da ex-União Soviética ofereceram ao mundo preciosidades como vodka de qualidade, bonecas Matriosca, ou o inesquecível Tetris. Inventado por um engenheiro de software russo chamado Alexey Pajitnov, o Tetris foi  um sucesso instantâneo, tornando-se numa das mais populares exportações culturais da história da Rússia. O velhinho jogo de puzzle é caracterizado por uma simplicidade dolorosamente contagiante e cativou milhões de jogadores em todo o mundo desde que foi lançado em 1984. Existe algo de inexplicavelmente satisfatório na actividade de organizar pequenas peças coloridas em blocos consistentes, que contribuiu para que o Tetris se tornasse num dos passatempos favoritos da humanidade.

O milenar tabuleiro do Xadrez
Muito antes da humanidade ter sido sequer capaz de conjurar a ideia de um telemóvel ou de um computador, já se tinha inventado um jogo que viria a estar instalado na maior parte dos nossos telemóveis e computadores. Inspirado numa combinação de elementos de estratégia militar e de modelos de jogo de tabuleiro ainda mais antigos (vindos de lugares como a Índia), o xadrez tornou-se "moda" na Europa a partir de 1200, tendo passado por diversas transformações até se ter tornado no jogo que todos amámos e jogámos.
O xadrez pode até nem ser o jogo mais apelativo da nossa lista, mas possui uma reputação tal que se pode dizer que é o passatempo mais prestigiante do mundo. Mais de mil anos após a sua invenção, o xadrez continua a ser visto como o derradeiro teste humano de inteligência e estratégia, e está na base de uma enorme comunidade de profissionais e estudiosos jogadores.

O excitante Poker
Jogos de cartas há muitos, mas nenhum como o poker. Popularizado nas ruas e nos casinos dos Estados Unidos, este centenário jogo de cartas não só continua a ser popular, como é talvez mais popular do que nunca. O aparecimento do poker online levou a que uma nova vaga de jogadores tentasse a sua sorte nas mesas de jogo, contribuindo para o desenvolvimento de uma comunidade de jovens jogadores que são muito activos nas redes sociais e que têm no poker a sua principal fonte de rendimentos.
O poker é visto por muitos como um jogo perfeito, por reunir elementos tão díspares como a sorte pura, o pensamento estratégico, a capacidade de improvisação, e a habilidade para prever e contrariar o comportamento dos restantes jogadores.

O quebra-cabeças
Não há melhor jogo de bolso do que o velhinho quebra-cabeças. Num mundo em que os videojogos atingem níveis nunca antes visto de realismo e complexidade, nós continuamos a não conseguir resistir a um quebra-cabeças simples e bem desenhado. O termo quebra-cabeças é bastante abrangente, já que diz respeito a jogos tão díspares como Minesweeper da Microsoft Windows ou o contagiante Candy Crush, um dos mais populares jogos para smartphone de sempre. No entanto, os quebra-cabeças são semelhantes na sua génese. Envolvem sempre um desafio mental, que pode ir desde o reconhecimento de padrões de Puzzle Bobble até à agilidade pura dos tile-matching games.
No fundo, os quebra-cabeças alinham-se com a atracção natural que os seres humanos sentem por tarefas que envolvam uma dose equilibrada de repetição e de desafio. São além disso perfeitos para estimular o nosso cérebro, reflexos motores, e capacidade de reconhecimento espacial.

O relaxante Sudoku
Popularizado nos periódicos franceses do Século 19, o sudoku teve direito a um revivalismo muito forte há cerca de 10 anos atrás. Hoje, o sudoku pode não ser "o jogo do momento", mas continua a estar na base de algumas das apps mais populares do mundo. A explicação? Trata-se de um tipo de puzzle altamente terapêutico. É um jogo para pessoas pacientes que cultivem um gosto pelo pensamento lógico-matemático, e que está na base de alguns vídeos do YouTube verdadeiramente inspiradores. É um jogo que inspira a calma e que se revela altamente satisfatório, principalmente quando conseguimos finalmente completar um puzzle desafiante.

PUB

PUB

PUB

PUB