Agricultores de Castelo Branco exigem manutenção da Electricidade Verde

A Associação Distrital de Agricultores de Castelo Branco (ADACB) manifestou hoje satisfação com a reposição da medida eletricidade verde na alteração do Orçamento do Estado 2020 e defendeu a sua manutenção no futuro.

  • Economia
  • Publicado: 2020-09-02
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Associação Distrital dos Agricultores de Castelo Branco "assinala com satisfação" que na alteração do Orçamento do Estado para 2020 foi contemplada uma proposta de reposição da Eletricidade Verde.

"Esta medida, há muito reivindicada por esta Associação, vai contribuir para a redução dos custos de produção, beneficiando os produtores e facilitando o escoamento dos produtos agrícolas", lê-se na nota.

A ADACB defende ainda a manutenção no futuro desta importante medida para o setor agroflorestal.

"Considerando a importância desta medida, a Associação Distrital dos Agricultores de Castelo Branco, apela ao Ministério da Agricultura que no mais curto espaço de tempo proceda à sua implementação", conclui.

Na alteração do Orçamento do Estado aprovado para 2020 é reforçado o orçamento do IFAP, IP, para assegurar a operacionalização do apoio aos custos com a eletricidade nas atividades de produção, armazenagem, conservação e comercialização de produtos agrícolas e pecuários, a atribuir a agricultores, produtores pecuários, cooperativas agrícolas e organizações de produtores.

Ficou ainda definido que o valor do apoio a conceder corresponde a 20% do valor da fatura para as explorações agrícolas até 50 hectares, ou explorações agropecuárias com até 80 cabeças normais ou 10% do valor da fatura para as explorações agrícolas com área superior a 50 hectares, explorações agropecuárias com mais de 80 cabeças normais e cooperativas e organizações de produtores.

PUB

PUB

PUB

PUB