Idanha-a-Nova: Imóvel nos Alares integra Fundo Revive Natureza para fins turísticos

O antigo Posto da Guarda Fiscal dos Alares, no concelho de Idanha-a-Nova, é um dos 16 imóveis incluídos no primeiro concurso do Fundo Revive Natureza, que visa a sua recuperação e atribuição dos direitos de exploração turística.

  • Economia
  • Publicado: 2020-09-01
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Segundo a informação enviada ao Diário Digital Castelo Branco, trata-se um programa do Governo para recuperação e valorização de imóveis públicos devolutos, localizados em espaços com valor patrimonial natural e um elevado potencial de atração turística, tendo em conta as suas funções de origem, histórias e especificidades geográficas.

Dado o interesse público deste programa, a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova aprovou na mais recente sessão do Executivo um protocolo de cooperação na intervenção do Fundo Revive Natureza, que é gerido pela Turismo Fundos, entidade responsável pela gestão da rede de imóveis do Estado.

O sítio dos Alares, na freguesia do Rosmaninhal, abraça toda a riqueza da fauna e da flora do Parque Natural do Tejo Internacional, combinando o melhor da natureza com o património histórico e cultural.

O antigo Posto da Guarda Fiscal dos Alares, formado por quatro casas térreas de um piso, é propriedade do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, tendo sido escolhido para integrar o primeiro concurso do Fundo Revive Natureza para concessão da exploração dos direitos turísticos e atividades conexas pelo prazo de 25 anos.

O Fundo Revive Natureza pode disponibilizar financiamento às entidades, singulares ou coletivas, com direito de exploração dos imóveis, em condições a acordar entre estas e a sociedade gestora do Fundo, criando assim condições para a concretização dos investimentos.

O objetivo é compatibilizar a conservação, recuperação e salvaguarda dos imóveis com novas utilizações, que beneficiem as comunidades locais, atraiam turistas e visitantes e fixem novos residentes.

O programa do concurso, cadernos de encargos, modelo de avaliação e demais elementos estão disponíveis na plataforma do Fundo Revive Natureza (www.revivenatura.pt).

As propostas para o presente concurso podem ser apresentadas até 19 de outubro de 2020.

PUB

PUB

PUB

PUB