Covid-19: Suspensão de transportes impede deslocação de trabalhadores

O Sindicato Têxtil da Beira Baixa manifesta preocupação com a suspensão de serviços de transporte da Transdev, por impedir vários trabalhadores de se deslocarem, e exigiu que os direitos dos trabalhadores sejam salvaguardados.

  • Economia
  • Publicado: 2020-03-21
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco/Lusa

Em comunicado enviado à agência Lusa, este sindicato que tem sede na Covilhã, distrito de Castelo Branco, destaca que as linhas interurbanas da Transdev são usadas diariamente por vários trabalhadores entre concelhos e localidades da região para que estes se possam deslocar para o local de trabalho.

Sublinhando que "as empresas estão a trabalhar", o sindicato afeto à CGTP também destaca que os funcionários se veem, assim, impedidos de se deslocar, sem que seja sua responsabilidade.

"Mais, estas trabalhadoras adquiriram o passe para o mês completo e agora estão confrontados com a suspensão dos serviços", acrescenta.

O sindicato aponta igualmente que já contactou a empresa e que esta "adiantou que não vai reembolsar os trabalhadores do valor que pagaram por um serviço que foi suspenso, nem indemnizar os mesmos pelos prejuízos causados, informando que a suspensão foi uma imposição à Transdev".

"Assim, quem é o responsável desta situação? Quem vai pagar e justificar os dias de ausência ao trabalho por impedimento de deslocação aos trabalhadores?", questiona-se no comunicado assinado pela presidente desta estrutura sindical, Marisa Tavares.

Ressalvando ter consciência de que se vive uma situação dramática, a dirigente sindical também sublinha que "não podem ser os trabalhadores a pagar os prejuízos causados" e reitera que também não podem ser impostas "férias forçadas devido a estas e a outras situações".

"As empresas são obrigadas a salvaguardar a saúde e os direitos dos trabalhadores", acrescenta, exigindo uma resposta de "caráter urgente" e frisando que a questão "não pode ser colocada dentro de uma qualquer gaveta a aguardar melhores dias".

O Sindicato Têxtil também informa que já enviou uma comunicação sobre o assunto às câmaras municipais da Guarda, Covilhã, Fundão e Belmonte, bem como aos grupos parlamentares na Assembleia da República, ao ministro das Infraestruturas e à Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação.

Foi ainda dado conhecimento deste assunto à Autoridade para as Condições do Trabalho.

O grupo Transdev anunciou, na quinta-feira, a suspensão, por tempo indeterminado, todas as linhas interurbanas que opera no distrito de Castelo Branco.

Em comunicado publicado na sua página da Internet, o grupo explicou que todas as linhas interurbanas operadas pela Transdev no distrito de Castelo Branco, nomeadamente nos concelhos de Fundão, Belmonte, Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova, Vila Velha de Ródão, Sertã e Vila de Rei, estão suspensas.

"Mantêm-se em funcionamento regular, sem alterações de horários, as carreiras municipais de Castelo Branco (...), bem como os Transportes Urbanos de Castelo Branco (TUCAB)", lê-se na nota.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19,infetou mais de 250 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 10.400 morreram.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.020, mais 235 do que na quinta-feira.

O número de mortos no país subiu para seis.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira.

PUB

PUB

PUB

PUB