Covid-19: Fábricas Lusitana em Alcains labora a 100% mas com racionamento à produção

A Fábricas Lusitana Produtos Alimentares, em Alcains, está a laborar a 100%, com racionamento à produção e com todos os seus 65 funcionários em turnos desfasados para evitarem o contacto, disse hoje o seu administrador. 

  • Economia
  • Publicado: 2020-03-19
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco/Lusa

"Estamos a laborar a 100%. A fábrica [em Alcains] adotou um plano de contingência há 10 dias. Os escritórios em Lisboa e no Porto estão todos em regime de teletrabalho, mantendo todas as áreas de encomendas, logística e administrativa a funcionar 100% operacionais", explicou à agência Lusa o administrador da empresa, António Trigueiros de Aragão.

Este responsável explicou que os 65 funcionários da unidade fabril em Alcains trabalham todos devidamente protegidos e em turnos desfasados para evitar o contacto entre eles, sendo que a única alteração que se efetuou no normal funcionamento da fábrica foi a suspensão da produção de alguns produtos que implicam mais mão-de-obra.

"Suspendemos a produção de ‘boxes' de farinha com 400 embalagens cada e mantemos a produção dos maços de 10 quilos, cujo embalamento está cem por cento automatizado", afirmou Trigueiros de Aragão.

O administrador da Fábricas Lusitana adiantou que a única preocupação que tiveram quanto ao fornecimento da matéria-prima para a unidade fabril de Alcains foi a greve dos estivadores nos portos nacionais, situação que foi ultrapassada.

"Temos conseguido garantir o fornecimento [de matéria-prima] à fábrica. Queremos ajudar e ser um elo mais numa altura tão dramática para o país. Temos uma equipa altamente coesa e é um orgulho ter pessoas tão unidas", realçou Trigueiros de Aragão.

Já sobre as medidas anunciadas pelo Governo no apoio ao tecido empresarial, explicou que estas têm que permitir que as empresas possam ultrapassar esta crise, reestruturarem-se e reiniciarem a sua atividade.

"O Governo tem que ter uma grande atenção às famílias. Penso que vai tomar as medidas certas. As famílias são o elo mais fraco da sociedade na sobrevivência dia-a-dia", concluiu.

As Fábricas Lusitana comercializam uma extensa e variada gama de produtos, que vão desde a tradicional farinha, ao pão ralado, preparados para bolos, gelatinas, mousses, pudins, toppings, especiarias, temperos em pasta, massas para temperar, molhos, vinagres e cremes balsâmicos, entre muitos outros.

São proprietárias das marcas Branca de Neve, Espiga e Monte Branco.

A sua unidade fabril encontra-se situada em Alcains, concelho de Castelo Branco, e os seus escritórios estão localizados em Lisboa e no Porto.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 785, mais 143 do que na quarta-feira. O número de mortos no país subiu para três.

Dos casos confirmados, 696 estão a recuperar em casa e 89 estão internados, 20 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

O boletim divulgado pela DGS assinala 6.061 casos suspeitos até hoje, dos quais 488 aguardavam resultado laboratorial.

Das pessoas infetadas em Portugal, três recuperaram.

De acordo com o boletim, há 8.091 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quarta-feira.

PUB

PUB

PUB

PUB