Número de colocados no Politécnico de Castelo Branco com crescimento acima da média nacional

Concluída a 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNA), a principal conclusão é que o Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) cresce acima da média nacional. Segundo informação a que o Diário Digital teve acesso, foram colocados nas licenciaturas do IPCB 528 novos estudantes via CNA. A estes novos estudantes juntam-se os 336 novos estudantes internacionais já matriculados. Somam-se cerca de 300 novos estudantes provenientes de outros regimes de ingresso (os resultados definitivos destes regimes serão conhecidos no dia 09 de setembro), assim como 55 novos estudantes provenientes do concurso local. No total, nesta fase, o IPCB contabiliza mais de 1200 novos estudantes colocados nas licenciaturas.

 

  • Educação
  • Publicado: 2019-09-09
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Concluída a 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNA), a principal conclusão é que o Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) cresce acima da média nacional. Segundo informação a que o Diário Digital teve acesso, foram colocados nas licenciaturas do IPCB 528 novos estudantes via CNA. A estes novos estudantes juntam-se os 336 novos estudantes internacionais já matriculados. Somam-se cerca de 300 novos estudantes provenientes de outros regimes de ingresso (os resultados definitivos destes regimes serão conhecidos no dia 09 de setembro), assim como 55 novos estudantes provenientes do concurso local. No total, nesta fase, o IPCB contabiliza mais de 1200 novos estudantes colocados nas licenciaturas.

António Fernandes, Presidente do IPCB, mostra-se satisfeito com os resultados já alcançados. Refere que nesta fase de ingresso se verificou um aumento significativo do número de estudantes colocados no IPCB relativamente ao ano letivo passado. Só na 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso, comparativamente com o ano 2018, tivemos mais 40 estudantes, o que corresponde a uma taxa de crescimento de 8,2%. Nos resultados desta 1.ª fase, o IPCB surge colocado no grupo dos cinco politécnicos com maior crescimento. Importa referir que neste grupo estão inseridas instituições localizadas no litoral do país. A nível nacional, o aumento de estudantes colocados foi de 1,2%, em comparação com a mesma fase do concurso nacional de 2018.

António Fernandes adianta que todas as licenciaturas do IPCB têm alunos colocados por outros regimes de ingresso (com particular destaque para os estudantes internacionais) e manifesta otimismo relativamente à 2.ª fase do CNA, habitualmente generosa para o IPCB. Sublinha que algumas das licenciaturas com vagas sobrantes têm tido em anos anteriores preenchimento pleno de vagas e está convicto que acontecerá o mesmo na segunda fase do Concurso Nacional.

Relativamente aos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP), o IPCB conta com mais de 250 candidatos, distribuídos por 13 CTeSP que este ano a Instituição resolveu colocar em funcionamento face aos resultados das candidaturas da 1.ª fase. Relativamente ao funcionamento dos CTeSP, o Presidente do IPCB, António Fernandes, refere que a seleção dos cursos a funcionar no ano letivo 2019/20 tem em consideração a preferência manifestada pelos candidatos e razões relacionadas com a melhoria na utilização dos recursos, optando por cursos com maior procura, onde se rentabilizarão os recursos institucionais existentes.

Aos números mencionados anteriormente importa somar as candidaturas já recebidas no IPCB relativas a cursos de mestrado (305 candidaturas na 1.ª fase).

PUB

PUB

PUB

PUB