Privados investiram quatro milhões de euros no último triénio nas Aldeias do Xisto

A Rede de Aldeias do Xisto aprovou no último triénio 21 projetos, que representaram um investimento superior a quatro milhões de euros e a criação de mais de duas dezenas de postos de trabalho.

  • Economia
  • Publicado: 2019-02-23
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco/Lusa

A Rede de Aldeias do Xisto aprovou no último triénio 21 projetos, que representaram um investimento superior a quatro milhões de euros e a criação de mais de duas dezenas de postos de trabalho.

De acordo com “os resultados decorrentes da atuação da Rede Aldeias do Xisto”, entre 2016 e 2018 “foram aprovados 21 projetos privados, num valor global de quatro milhões e 201 mil euros, encontrando-se ainda em análise dez projetos com investimento total previsto” da ordem dos dois milhões e 396 mil euros, afirma uma nota da Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto (ADXTUR), enviada hoje à agência Lusa.

No âmbito daqueles investimentos, foram “criados 24 postos de trabalho até final de 2018, sendo que este número poderá aumentar em função da eventual aprovação dos projetos em análise”, afirma a mesma nota, indicando que estes dados foram revelados, na quinta-feira, durante uma reunião do Conselho Geral de parceiros do Programa de Valorização Económica dos Recursos Endógenos (PROVERE) da Rede Aldeias do Xisto 2020.

A sessão, que teve lugar, na quinta-feira, no auditório municipal de Pampilhosa da Serra (distrito de Coimbra), “serviu para fazer um balanço” sobre o último triénio e para “perspetivar aquilo que será o triénio 2019-2021, no que diz respeito aos fundos disponíveis para investimento e respetiva comparticipação do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER)”.

Para esta segunda fase de execução do programa, o presidente da ADXTUR, Paulo Fernandes, salientou a importância de “materializar as candidaturas em novas oportunidades para o território, para o turismo de natureza”, abrindo a porta candidaturas que não se restrinjam ao programa do PROVERE.

“Queremos reforçar o desdobramento de candidaturas, apoiando também o desenvolvimento de outras candidaturas e outros programas”, sublinhou, citado pela ADXTUR, Paulo Fernandes, que também é presidente da Câmara Municipal do Fundão (distrito de Castelo Branco).

Uma das condições primordiais para aprovação de candidaturas, reforçou, é que as iniciativas estejam inseridas “numa perspetiva de calendário em rede, que demonstre uma coerência mais abrangente, e que vá ao encontro de uma estratégia de comunicação global do território, quando se fala em eventos de natureza”.

“Para bons projetos, encontraremos boas soluções [financeiras]”, assegurou Paulo Fernandes.

A Rede das Aldeias do Xisto é um projeto de desenvolvimento sustentável, de âmbito regional, liderado pela ADXTUR, em parceira com 21 municípios da Região Centro e com mais de uma centena de operadores privados, que atuam no território.

PUB

PUB

PUB

PUB