Inclusão do IC31 no Programa de Investimentos é o culminar da estratégia dos autarcas

O presidente da Câmara de Idanha-a-Nova afirma que a inclusão do IC31 no Programa Nacional de Investimentos (PNI) é o culminar da estratégia dos autarcas da região, que sempre lutaram pela sua concretização.

  • Economia
  • Publicado: 2019-01-12
  • Autor: Jornal

O presidente da Câmara de Idanha-a-Nova afirma que a inclusão do IC31 no Programa Nacional de Investimentos (PNI) é o culminar da estratégia dos autarcas da região, que sempre lutaram pela sua concretização.

"Esperamos é que os diferentes partidos, sobretudo o PS e o PSD, deem apoio ao PNI, para que, independentemente do Governo e do próximo Quadro Comunitário de Apoio, tenhamos a expectativa de que finalmente vai ser construído", afirmou à agência Lusa Armindo Jacinto.

O IC31 é um itinerário complementar planeado para ligar a autoestrada A23 à fronteira espanhola através das termas de Monfortinho e chegou a ser classificado pelo Governo de José Sócrates como uma obra prioritária e foi mesmo considerado no Plano Regional de Ordenamento do Território como uma via estratégica para a região Centro do país.

O Governo incluiu agora esta rodovia no PNI 2030, no âmbito do programa de Coesão Territorial.

O presidente do município de Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, sublinha que esta decisão governamental é o culminar da estratégia dos autarcas da região que sempre lutaram pela sua construção e recorda a recente reunião em Penamacor, com o primeiro-ministro, António Costa, no âmbito da cooperação transfronteiriça, onde a questão IC31 "foi muito debatida".

"Também nas últimas feiras raianas, em que tivemos membros do Governo do lado português e do lado espanhol, conjuntamente com os autarcas da região e responsáveis políticos da Extremadura, muito se lutou por essa estratégia conjunta. Porque este esforço está também a ser feito em Espanha. Já foi terminada a via até Moraleja em perfil de autoestrada desde Madrid. O resto dos investimentos está a ser preparado pela Extremadura até às Termas de Monfortinho", sustentou.

O autarca reforça a ideia de que a construção do IC31 é uma ligação estratégica entre Portugal e Espanha e de interesse para os dois países ibéricos.

Questionado sobre a possibilidade de haver portagens nesta rodovia, Armindo Jacinto disse que, acima de tudo, quer o IC31 "como for possível".

"Que seja construído nas condições possíveis pelo Governo português. Entendemos que as autoestradas nas regiões do Interior devem ser gratuitas e não portajadas, tal como acontece em Espanha, para não termos duas regiões fronteiriças com situações diferentes", concluiu.

PUB

PUB

PUB

PUB