Ciclismo: Castelo Branco recebe 6ªetapa da Volta, a mais longa da edicção deste ano

A 73.ª Volta a Portugal em bicicleta, entre 04 e 15 de agosto, vai ter cinco das 10 etapas com metas em altitude, num total de 1.626,8 quilómetros, destinados a “trepadores” e aos “sherpas” da respetiva equipa.

  • Desporto
  • Publicado: 2011-07-13 12:03
  • Por: Diario Digital Castelo Branco/Lusa

A 73.ª Volta a Portugal em bicicleta, entre 04 e 15 de agosto, vai ter cinco das 10 etapas com metas em altitude, num total de 1.626,8 quilómetros, destinados a “trepadores” e aos “sherpas” da respetiva equipa.

Como os alpinistas ocidentais nos Himalaias, cada chefe-de-fila terá de se rodear de carregadores à altura - de sorriso fácil perante o frio e a falta de oxigénio, como aquele povo nepalês -, para ultrapassarem 24 contagens de montanha: uma de categoria especial, duas de primeira, duas de segunda, 12 de terceira e sete de quarta categoria.

As hostilidades abrem-se à segunda etapa, depois do prólogo de Fafe e da tirada entre a Trofa e Oliveira do Bairro, em 184,4 quilómetros desde Oliveira de Azeméis até ao Alto da Senhora da Assunção, em Santo Tirso - o pelotão vai enfrentar seis “montanhas”, sendo a última de segunda categoria, coincidente com a meta (6,3 km, a 6,2 por cento de inclinação média).

Logo no dia seguinte, domingo, surge no horizonte o emblemático Monte Farinha, em Mondim de Basto, numa terceira etapa entre Viana do Castelo e o Alto da Senhora da Graça (151 km), ficando para o fim os 8,4 quilómetros com 7,5 de pendente média.

À quarta etapa, novo final em subida, após mais de 160 quilómetros, entre Lamego e Gouveia, com duas passagens pela meta, instalada num prémio de terceira categoria (7,6 km, a 2,9 pc).

A sexta etapa vai ser uma “cronoescalada” de 35,3 quilómetros entre o Sabugal e a Guarda, nuns derradeiros 4,4 quilómetros com inclinação média de 3,7 por cento e meta novamente acima dos 1.000 metros de altitude, depois de um dia de descanso, entremeado pelas previsíveis segunda e terceira chegadas em pelotão compacto.

Além da primeira etapa (Trofa-Oliveira do Bairro), os “sprinters” vão guardar-se para a quinta e sexta tiradas, respetivamente com final em Viseu e em Castelo Branco - esta sexta e mais longa tirada, desde Aveiro, tem um total de 215,9 km.

A etapa rainha da corrida está marcada para o 10.º dia na estrada, na oitava etapa (sábado, 13 agosto), entre Seia e a Torre, em plena Serra da Estrela, com quatro “montanhas”: uma de terceira (Alto do Teixeira), uma de primeira (Penhas da Saúde, 13 km a 7,4 pc), uma de segunda (Penhas Douradas, 10 km a 6 pc) e a categoria especial (Torre, 28,4 km a 5 pc) até à meta.

Após as primeiras diferenças, ganhas nas Senhoras da Assunção e da Graça (2.ª e 3.ª etapas), os corredores do topo da classificação vão ter de manter-se atentos sob o risco de se verem ultrapassados por adversários no “crono” individual da Guarda e na tirada de alta montanha da Torre, seguindo-se uma penúltima etapa, antes da consagração em Lisboa, a testar os nervos de quem envergar a camisola amarela, entre a Covilhã e a Sertã (182,3 km).

Percurso:

04 ago: Prólogo, Fafe-Fafe, 2,2 km.

05 ago: 01.ª etapa, Trofa-Oliveira do Bairro, 187,7 km.

06 ago: 02.ª etapa, Oliveira de Azeméis-Santo Tirso (Sra. Assunção), 184,4 km.

07 ago: 03.ª etapa, Viana do Castelo-Mondim de Basto (Sra. Graça), 151 km.

08 ago: 04.ª etapa, Lamego-Gouveia, 182,3 km.

09 ago: 05.ª etapa, Oliveira do Hospital-Viseu, 150,3 km.

10 ago: Dia de Descanso.

11 ago: 06.ª etapa, Aveiro-Castelo Branco, 215,9 km.

12 ago: 07.ª etapa (CRI), Sabugal-Guarda, 35,3 km.

13 ago: 08.ª etapa, Seia-Covilhã (Torre), 182,8 km.

14 ago: 09.ª etapa, Covilhã-Sertã, 182,3 km.

15 ago: 10.ª etapa, Sintra-Lisboa, 152,6 km.

Total: 1.626,8 km.

PUB

PUB

PUB

PUB