Fundão: entrudo celebrado com 30 máscaras de oito artesãos na Aldeia do Xisto da Barroca

O entrudo vai ser celebrado com 30 máscaras de oito artesãos de vários pontos do país na loja das Aldeias do Xisto da Barroca, no Fundão, a partir de sábado e até 13 de março.

  • Cultura
  • Publicado: 2011-02-26 09:56
  • Autor: Diario Digital Castelo Branco/Lusa
 entrudo vai ser celebrado com 30 máscaras de oito artesãos de vários pontos do país na loja das Aldeias do Xisto da Barroca, no Fundão, a partir de sábado e até 13 de março.

Várias estão à venda como forma de incentivar os artesãos a produzir novas peças com raízes tradicionais, explicou à Agência Lusa, Bruno Ramos, técnico da ADXTUR- Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto.

Segundo destacou, “é uma filosofia” seguida pela ADXTU: “estimular continuamente os artesãos para trabalhos com base nos valores das Aldeias do Xisto, mas dando-lhes uma interpretação criativa e renovada”.

A mostra inclui máscaras moldadas em cerâmica, outras esculpidas em madeira e algumas em pasta de papel.

Paralelamente, estão previstas oficinas de trabalhos manuais sobre máscaras em papel e fantoches em madeira.

O Entrudo tem uma “tradição forte” nas Aldeias do Xisto “e a rede de lojas decidiu desafiar artesãos a interpretar o tema do Carnaval através da criação de máscaras”.

Do desafio resultou “uma exposição muito variada”, destaca Patrícia Gorriz, técnica da ADXTUR envolvida na preparação da mostra.

Os artesãos “aceitaram o desafio, com respostas interessantes” produzidas em várias oficinas, de Leça da Palmeira a Palmela passando por Trás-os-Montes, sublinhou.

Segundo Bruno Ramos, as Aldeias do Xisto “não se confinam ao trabalho do seu território, mas pretendem também cativar e atrair as expressões culturais do resto do país, desde que expressem Portugal mais rural e interior”, realçou.

A rede de Aldeias de Xisto inclui 24 povoações distribuídas pela Região Centro e promove roteiros turísticos, gastronomia e artesanato.

PUB

PUB

PUB

PUB