Covilhã: Greve adia inspeção ao local da morte de homem há três anos

O Tribunal da Covilhã adiou para sexta feira uma inspeção que estava marcada para quarta feira ao local da morte de um homem, atado às grades de um café, em 2007, disse hoje à agência Lusa fonte judicial.

  • Região
  • Publicado: 2010-11-24 08:26
  • Por: Diario Digital Castelo Branco/Lusa
O Tribunal da Covilhã adiou para sexta feira uma inspeção que estava marcada para quarta feira ao local da morte de um homem, atado às grades de um café, em 2007, disse hoje à agência Lusa fonte judicial.

Segundo a mesma fonte, o adiamento fica a dever-se à greve geral marcada para quarta feira.

A inspeção surge no decorrer da repetição do julgamento de dois arguidos no caso da morte ocorrida na Borralheira, Teixoso.

O crime foi julgado em 2009 e seis jovens foram então condenados com penas suspensas.

Dois deles, Eduardo Pinto e Nídia Afonso, recorreram para o Tribunal da Relação de Coimbra, que ordenou a repetição do julgamento de ambos, que começou no dia 27 de outubro.

No acórdão de julho do último ano foi dado como provado que os dois estavam num carro parado junto ao café em que João Inácio morreu depois de consumir bebidas alcoólicas e passar a noite com os outros quatro jovens.

Mas Eduardo e Nídia contestam a condenação a oito e seis meses, respetivamente, pelo crime de omissão de auxílio.

Na primeira sessão da repetição do julgamento ambos prescindiram de nova reconstituição dos factos, que a família da vítima (assistente no processo) requereu, mas que o coletivo de juízes duvidou poder ser realizada.

O coletivo aceitou antes o pedido do Ministério Público para uma inspeção ao local com testemunhas e os dois arguidos que vai ser feita sexta feira às 09:30.

PUB

PUB

PUB

PUB