Lisboa: Não há pessoas soterradas na sequência de deslizamento de terras - Câmara

O derrube de casas ocorrido hoje nas Escadinhas Damasceno Monteiro, em Lisboa, não provocou o soterramento de pessoas, revelou o vereador da Proteção Civil da autarquia da capital, Manuel Brito.

  • País
  • Publicado: 2010-05-05
  • Autor: Diario Digital Castelo Branco/Lusa
O derrube de casas ocorrido hoje nas Escadinhas Damasceno Monteiro, em Lisboa, não provocou o soterramento de pessoas, revelou o vereador da Proteção Civil da autarquia da capital, Manuel Brito.

Ao início da noite, o responsável anunciou a conclusão do trabalho da equipa de buscas. Manuel Brito disso ser ainda difícil especificar quantas casas da zona envolvente, onde ainda existe risco de derrocada, foram evacuadas.

O responsável garantiu, no entanto, que "ninguém ficará desalojado" e que a Proteção Civil resolverá as situações em que as famílias não tenham outro lugar para ficar.

Entretanto, nalgumas das casas que não precisaram de ser evacuadas as autoridades estão a vedar logradouros e marquises que dão para a zona onde houve o deslizamento de terras.

O vereador adiantou que a autarquia declarou o estado de necessidade e vai começar, entre hoje e amanhã, uma intervenção imediata "para reforçar as estruturas e evitar derrocadas".

Ao local deslocou-se também a vereadora da Habitação, Helena Roseta, que disse que terminada a fase de socorro há agora uma segunda etapa, de "contenção" e limpeza do lixo e vegetação acumulados com o deslizamento de terras.

O deslizamento de terras na Rua Damasceno Monteiro motivou hoje o derrube de várias casas habitadas.

Segundo fonte do regimento de sapadores bombeiros, o incidente ocorreu pelas 17:20 numa encosta, conhecida por Escadinhas Damasceno Monteiro, onde o próprio terreno que sustenta as pequenas habitações, de um só piso, deslizou.

PUB

PUB

PUB

PUB