Covid-19/Penamacor: Presidente da Câmara pede a residentes e emigrantes que redobrem cuidados

O presidente da Câmara Municipal de Penamacor, António Luís Beites, apela à população residente e aos emigrantes para que redobrem os cuidados, mesmo nas reuniões familiares, de modo a evitar contágios de Covid-19.

  • Região
  • Publicado: 2021-07-24 00:00
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

“Apelo a toda a população, residente e flutuante, que continue com as medidas de prudência e precaução para minimizarmos impactos”, afirma o autarca, numa altura em que o concelho já começa a registar o regresso de muitos emigrantes.

Em declarações à Agência Lusa António Luís Beites explicou que o Município manterá a promoção e divulgação de todos os conselhos sobre as precauções que as pessoas devem ter relativamente ao uso de máscara e distanciamento social.

Depois de, em 2020, terem sido poucos os que regressaram para ver a família e passar férias, a autarquia prevê que a maioria dos emigrantes e daqueles que vivem noutras regiões do país volte no verão.

Por isso mesmo, vinca o alerta para que não se descurem as regras.

Assumindo que a vacinação e o Certificado Digital Europeu dão “algum conforto”, o autarca também admite a dificuldade que existirá para manter distanciamento em ambiente doméstico e principalmente entre familiares que já não se veem há tanto tempo, pelo que reitera a ideia de que “ainda há riscos” e de que é preciso tudo fazer para evitar quer novos contágios, quer reinfecções.

Outra das preocupações prende-se com a utilização de praias fluviais e áreas de lazer, locais onde a autarquia tem em vigor planos de contingência e muita sinalética com conselhos e circuitos definidos nos espaços comuns.

“Preparámo-nos e capacitámo-nos para que o verão possa correr bem, numa articulação entre as entidades, designadamente município, proteção civil, entidades de saúde e até IPSS [Instituições Particulares de Solidariedade Social]”, disse.

Segundo adiantou, neste momento, o concelho tem três casos ativos, que estão devidamente isolados e com todas as cadeias de contactos já testadas.

Também já tem entre 60 a 70% da população vacinada, um número superior à média, dado que está em causa um território muito envelhecido.

António Luís Beites acredita que até final do mês de agosto o concelho possa ter completa a vacinação da população adulta.

PUB

PUB

PUB

PUB