Resiliência: Pecuária Nacional exige sinais políticos fortes

A Fenapecuária -Federação Nacional das Cooperativas de Produtores Pecuários em representação dos seus associados e face ao momento difícil que o sector atravessa, quer pela crise pandémica, quer pela crise económica associada, considera de interesse nacional a tomada de um conjunto de medidas que mitiguem os efeitos nefastos sentidos pelos produtores.

  • Economia
  • Publicado: 2021-07-09 00:00
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Em comunicado de imprensa enviado ao Diário Digital Castelo Branco, a Federação refere ser inegável que o sector pecuário atravessa, nesta fase, tempos muito difíceis que tem gerado muita apreensão em todos os agentes do sector.

"É notório que existe um afastamento e até desinteresse da realidade agrícola por parte de alguns partidos políticos, mas este facto não pode ser impeditivo de todos aqueles que fazem parte do sector trabalharem na sua defesa e promoção, com vista a aumentar o nosso grau de autoaprovisionamento", lê-se na nota.

Os organismos públicos ligados ao sector devem estar ao serviço do sector pela positiva, e não como forças de bloqueio, como ultimamente tem acontecido, nomeadamente, com a alteração de regras a meio dos projetos de investimento do Programa de Desenvolvimento Rural - PDR relativamente à posse do parcelário agrícola. O Ministério da Agricultura tem que encontrar uma solução urgente para desbloquear rapidamente esta entropia do sistema. Não pode ser o agricultor a ser penalizado, quando foi o único que cumpriu as regras.

"Tempos excecionais exigem coragem da nossa tutela para adotar medidas fundamentais para a sobrevivência do sector. O sector agropecuário, por tudo que representa para o país, devia ser um desígnio nacional, apostando no seu crescimento e na sua eficiência" conclui o comunicado.

PUB

PUB

PUB

PUB