Autárquicas2021/Castelo Branco: Rui Paulo Sousa quer eleger um ou dois vereadores

O empresário Rui Paulo Sousa é o candidato escolhido pelo Chega como cabeça de lista à Câmara de Castelo Branco e o objetivo passa por, nesta primeira candidatura às autárquicas, eleger um ou dois vereadores.

  • Região
  • Publicado: 2021-06-15 00:00
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Em declarações à agência Lusa, Rui Paulo Sousa, de 53 anos, refere que, sendo Castelo Branco um dos concelhos onde o partido conseguiu "um excelente resultado nas presidenciais, na ordem dos 18%", o objetivo "é obter um resultado igual ou superior, elegendo um ou dois vereadores, três a quatro deputados para a Assembleia Municipal e, quem sabe, conquistar algumas das Juntas de Freguesia".

O candidato está atento às divergências existentes nos partidos tradicionalmente maiores na região, que “não se entendem internamente relativamente aos seus candidatos".

"Não descartamos também a possibilidade de algum acordo pós-eleitoral com o PSD, com o intuito de conquistarmos a Câmara Municipal e a maioria na Assembleia Municipal, acabando com o reinado socialista no município", explica.

Embora o programa eleitoral ainda não esteja concluído, o empresário na área tecnológica e agrícola, que criou a sua primeira empresa aos 25 anos, diz que já existem algumas linhas programáticas prioritárias.

O combate à corrupção, ao compadrio e ao tráfico de influência, através de medidas que permitam a total transparência e o controlo nos procedimentos administrativos relacionados com todas as despesas da autarquia estão na lista das prioridades.

"Vamos combater a falta de empregos qualificados, através de medidas que atraiam empresas e empresários nacionais e estrangeiros para o nosso município, incentivando o investimento tanto em projetos de caráter tecnológico, que incentivem a economia verde e circular, como em projetos que tirem partido dos nossos recursos hídricos", indicou.

A promoção do turismo e o combate ao abandono das aldeias e dos idosos integram também a lista de prioridades.

"A nossa candidatura tem ainda como objetivo ser uma alternativa viável aos partidos ‘do costume’ e de quem os portugueses em geral estão fartos: fartos das promessas que nunca são cumpridas, fartos dos compadrios e dos favores para terem acesso ao que é seu por direito", sublinha.

O Chega pretende estar junto "dos que trabalham, pagam impostos e são na maioria das vezes ignorados pelas supostas ‘elites’, que querem governar” a população: "Somos um partido do cidadão de bem, que tem orgulho na nossa história, na nossa identidade e nos nossos valores judaico-cristãos".

Rui Paulo Sousa nasceu na cidade de Castelo Branco, sendo a sua família originária da aldeia de Rodeios, no concelho de Vila Velha de Ródão.

A sua primeira experiência política foi como militante do Aliança. Concorreu às legislativas de 2019 como cabeça de lista pelo distrito de Santarém, tendo-se desfiliado do partido após as eleições, "por divergências ideológicas".

Tornou-se militante do Chega no final de 2019. Foi eleito, no início de 2020, para a Comissão Política Distrital de Santarém, sendo responsável pela Comissão de Agricultura e pelo pelouro da comunicação social.

Em setembro do mesmo ano, foi eleito para a Direção Nacional do Chega, enquanto responsável pela organização de eventos políticos do partido. Foi nomeado por André Ventura para mandatário nacional e diretor de campanha da sua candidatura às presidenciais de 2021.

Atualmente, é também coordenador da Comissão de Ética do partido e mandatário financeiro nacional para as eleições autárquicas de 2021.

Nas eleições de 2017, o PS, liderado por Luís Correia, conquistou cinco mandatos, enquanto o PSD elegeu dois vereadores.

PUB

PUB

PUB

PUB