Centro de Competências em Computação Avançada liga UBI rede europeia

A Universidade da Beira Interior (UBI) e a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) oficializaram a criação do Centro de Competências em Computação Avançada (CCCA), que vai ligar a instituição às mais inovadoras ferramentas digitais. 

  • Educação
  • Publicado: 2020-11-22
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco


Em território nacional, além do CCCA localizado na UBI existirão apenas outros cinco, nas cidades de Aveiro, Porto, Lisboa, Faro e Vila Real). Deverão ser instalados até ao final do primeiro semestre de 2021, tal como o supercomputador a que ficarão ligados, localizado no Minho. Os centros de competências estarão ligados aos centros operacionais de Portugal que, por sua vez, está ligada à rede espanhola (ao supercomputador de Barcelona) e à rede europeia.

Durante a cerimónia de assinatura do protocolo, no dia 16 de novembro, o Reitor da UBI, António Fidalgo, destacou a importância da computação avançada, que hoje tem um papel fundamental “em aspetos variadíssimos da atividade científica, seja em big data, seja na saúde, seja na física e na meteorologia”. Lembrou ainda que a Universidade já tem trabalho visível na área das tecnologias de informação, nomeadamente com o C4, dedicado à computação em nuvem em temas como a saúde, e lançou o desafio aos “colegas de usarem e abusarem das facilidades que o Ministério e a FCT estão a pôr à disposição”.

Presente a apadrinhar o acordo, Manuel Heitor, ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, disse mais tarde que Portugal é país fundador da nova iniciativa europeia para aumentar a capacidade computacional na Europa. “Nesse esforço importante, queremos, obviamente, que a Covilhã e a UBI, no seu contexto de progressiva internacionalização em redes europeias, tenha acesso ao melhor que se faz na Europa", referiu. Ainda segundo Manuel Heitor, o CCCA irá “reforçar a capacidade da UBI em atrair estudantes e investigadores de toda a Europa”.

 

PUB

PUB

PUB

PUB