Valorização do Queijo da Região Centro: Banco de Terras atribui primeira exploração a um pastor

No âmbito do “Programa de Valorização da Fileira do Queijo da Região Centro” e do Banco de Terras para pastores promovido pela COAPE – Cooperativa Agro-pecuária dos Agricultores de Mangualde, foi atribuída a primeira exploração para a instalação de um pastor que irá investir na produção de leite de ovelha da raça autóctone Serra da Estrela.

  • País
  • Publicado: 2020-09-29
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco

Segundo a informação enviada ao Diário Digital Castelo Branco, este é o resultado de um esforço conjunto das entidades locais e regionais para a valorização da atividade da pastorícia e da produção de queijo com DOP, pela importância que esta atividade possui na manutenção e preservação do património e paisagem dos territórios que integram a região DOP. 

Rui Costa, presidente da COAPE, sublinha a “importância do banco de terras no apoio concreto na revitalização da atividade da pastorícia e na manutenção das raças autóctones”. Pretende-se assim “aumentar aprodução de leite das raças autóctones, Bordaleira e Churra Mondegueira no território, ao permitir que novos empresários agrícolas possam investir na fileira ou, aos já existentes, para que possam aproveitar as terras disponíveis e subaproveitadas. A COAPE estará sempre na linha da frente, junto dos seus produtores, na procura de novas abordagens inovadoras que promovam benefícios económicos e ambientais”, adianta o responsável. 

No caso específico deste pastor, a atribuição de uma exploração revestiu-se de especial importância. Devido ao facto de a zona de pastagem do seu rebanho estar anteriormente localizada fora da região DOP Serra da Estrela. Por esta razão estava impossibilitado de fornecer matéria-prima para a produção deste queijo DOP, mesmo apesar de o jovem pastor já ter um rebanho da raça Serra da Estrela – é só com o leite destes animais que é possível produzir queijo com DOP Serra da Estrela. 

O arrendamento da exploração através dobanco de terras para pastores da COAPE foi assim uma oportunidade única -“Vou passar a conseguir ter uma fonte de rendimento certa, fazer o que realmente gosto e até aumentar a produção dentro da região DOP” com o fornecimento de matéria-prima a várias queijarias certificadas para fabricação de queijo com DOP Serra da Estrela, adiantou Vítor Pais Almeida, pastor a quem foi atribuída a exploração do terreno. 

Já para o proprietário desta parcela de terra, que agora é cedida à exploração para atividade pastorícia, caracteriza esta iniciativa “como inteligente e inovadora” na perspetiva que contribui “para a benfeitoria do terreno, dandoa produzir o que antes estava improdutivo”, sublinhou Germano Loureiro. 

Este é um projeto levado a cabo pela Cooperativa Agro-pecuária dos Agricultores de Mangualde que permite facilitar o acesso à terra nos municípios de Mangualde, Viseu, Nelas, Seia, Gouveia, Fornos de Algodres e Penalva do Castelo aos novos empreendedores rurais que se queiram dedicar à pastorícia; evita o abandono e degradação das paisagens e contribui para o crescimento e sustentabilidade da economia de base rural. 

PUB

PUB

PUB

PUB