Covilhã e Fundão vão criar rota turística a partir do património mineiro

Um homem de 64 anos, com antecedentes criminais por fogo posto, ficou em prisão preventiva após ter sido detido na quarta-feira pela Polícia Judiciária na Sertã pela "presumível prática de um crime de incêndio florestal",

  • Região
  • Publicado: 2020-07-31
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco/Lusa

"Este projeto envolve todas as comunidades mineiras dos concelhos da Covilhã e Fundão e é um ponto de partida para criarmos uma nova rota turística atrativa para o couto mineiro, para os dois concelhos e para todo o interior", apontou hoje José Armando Serra dos Reis, vereador da Câmara da Covilhã, em declarações aos jornalistas no fim da reunião privada do executivo.

Com a denominação "Rota do Volfrâmio e do Estanho - História e Memória das Comunidades Mineiras", o projeto implica um investimento de quase um milhão de euros e vai avançar em duas fases, tendo já parte do financiamento aprovada através do Programa Valorizar.

José Serra dos Reis explicou ainda que o projeto integra a requalificação de algum do património, bem como a criação de um percurso de visitação e interpretação, que dará a conhecer a da história e vivências do couto mineiro, zona que abrange os dois concelhos.

Segundo o autarca, entre as medidas está a requalificação da Lavaria do Cabeço do Pião (Fundão) e a reabilitação do antigo refeitório dos mineiros, já do lado da Covilhã, espaços onde também funcionarão como centros interpretativos da história mineira.

A abertura de algumas galerias mineiras atualmente desativadas é outra das ações previstas.

Os contratos de financiamento entre o Turismo de Portugal e estas duas autarquias do distrito de Castelo Branco vão ser assinados no dia 06 de agosto, na Barroca Grande, localidade do concelho da Covilhã, onde ainda funcionam as Minas da Panasqueira.

A cerimónia deverá decorrer à porta da mina e está prevista a presença da secretária de Estado do Turismo.

O prazo de execução está delineado para um ano, com início em setembro.

O Programa Valorizar destina-se a apoiar o desenvolvimento de projetos turísticos que promovam a valorização turística dos territórios, principalmente dos de mais baixa densidade, e contribuam, em linha com a estratégia Turismo 2027, para alargar o turismo a todo o território nacional e ao longo de todo o ano.

Desde a sua criação, o Programa Valorizar já apoiou 738 projetos, com um investimento superior a 164 milhões de euros e um incentivo de 106 milhões de euros, segundo os dados divulgados pela tutela.

PUB

PUB

PUB

PUB