Castelo Branco: Grão mestre António Reis esteve nas Comemorações da Republica

António Reis, historiador e grão-mestre do grande oriente lusitano-maçonaria portuguesa, participou no sábado numa conferência em Castelo Branco, integrada nas comemorações do centenário da Republica.

  • Região
  • Publicado: 2010-10-03 12:38
  • Por: Cristina Valente

António Reis, historiador e grão-mestre do grande oriente lusitano-maçonaria portuguesa, participou no sábado numa conferência em Castelo Branco, integrada nas comemorações do centenário da Republica.

A conferência realizada em parceria pela Câmara Municipal e Centro Artístico Albicastrense contou também com a participação de Isabel Lousada que abordou o tema “ A república no feminino” e António Lopes que abordou “ A maçonaria e a República”.

António Reis considera que a implementação da república em Portugal em 1910, aconteceu como “uma espécie de milagre laico” porque o Portugal daquela época não apresentava condições económicas, sociais, culturais e politicas para que “de repente surgisse no meio de uma Europa monárquica e imperial um regime como o republicano que espantou toda a Europa”.

Para o historiador a vitória da república num país como o Portugal de 1910 fica a dever-se a dois factores que actuaram conjuntamente “por um lado a crise moral que a própria monarquia e os partidos monárquicos atravessavam, as divisões entre os próprios monárquicos, os escândalos que começaram a assolar os governos monárquicos e o desprestígio que significou para a monarquia o facto de D.Carlos enveredado por um governo ditatorial que pós em causa alguns princípios basilares da própria monarquia liberal” do outro lado está a força moral dos republicanos “ao défice moral dos monárquicos contrapunha-se a força e entusiasmo dos políticos republicanos que acreditavam convictamente que o regime republicano era o mais justo que podia existir” é desta conjugação de factores que nasce a vitória dos republicanos “um verdadeiro milagre laico” insiste António Reis.

As comemorações do centenário da república em Castelo Branco prolongam-se até final do mês. Na sala da nora está patente até 31 de Outubro a exposição “Passe cidadão”, a senha usada pelos revolucionários em 1910. A exposição pretende dar a conhecer ao público em geral e aos jovens em particular, uma informação rigorosa sobre como foi a revolução republicana, os seus mais próximos antecedentes e os seus protagonistas. Entretanto no próximo dia 23 às 17 horas realiza-se na Biblioteca Municipal, mais uma conferência “O 5 de Outubro de 1910” com António Ventura. Ainda no dia 23 de Outubro às 18 horas, também na Biblioteca Municipal vai ser apresentado o livro “Roteiros Republicanos de Castelo Branco” da autoria de Nuno Pousinho.

 

PUB

PUB

PUB

PUB