Idanha-a-Nova: Homem detido no Boom com cerca de 15 mil doses de heroína

A GNR deteve hoje no Festival Boom, em Idanha-a-Nova, um indivíduo de 30 anos, na posse de cerca de 15 mil doses de heroína.

 

  • Região
  • Publicado: 2010-08-20 19:35
  • Por: Diario Digital Castelo Branco/Lusa
A GNR deteve hoje no Festival Boom, em Idanha-a-Nova, um indivíduo de 30 anos, na posse de cerca de 15 mil doses de heroína.

Ao homem foi ainda aprendida uma balança de precisão digital, uma arma de fogo BBM 315 automática, de calibre 6,35 milímetros, e um carregador com seis munições do mesmo calibre.

O homem, de nacionalidade francesa, participava no Festival Boom, que está a decorrer desde quarta feira, na Herdade do Lombardo, junto à Barragem Marechal Carmona, naquele concelho raiano.

Com este, são já 11 os detidos pela GNR, desde segunda feira, altura em que começaram a chegar em força os participantes do Festival Boom ao concelho de Idanha-a-Nova, todos pelo crime de tráfico de droga e estupefacientes.

Os detidos, 10 homens e uma mulher, têm idades entre os 25 e 36 anos e, no total, foram-lhes apreendidas 171 doses de haxixe, 15855 doses de heroína, 3240 doses de cocaína, 670 cogumelos, 72 doses de anfetaminas, duas doses de erva, 686 doses de ecstasy, 4448 selos de LSD e 358 pastilha também de ecstasy.

O consumo de substâncias ilícitas é um dos principais riscos previstos no Plano Operacional Boom 2010 e ao qual as autoridades têm estado atentas.

O Festival Boom, que decorre até dia 26 de Agosto, realiza-se de dois em dois anos, durante o período da lua cheia de agosto.

Começou por ser um evento musical, mas hoje assume-se em pleno como um festival multidisciplinar, transgeracional e intercultural de celebração da cultura alternativa..

Cruza diversas correntes artísticas (pintura, escultura, instalações interativas, música, vídeo, artes plásticas ou graffiti), propostas complementadas por um cartaz de conferências, workshops, tertúlias e apresentações de temas ligados a ciências e culturas alternativas.

Pela sua diversidade e multiculturalidade, o Boom atrai público de todo o mundo.

Uma das suas particularidades é a independência comercial, não aceitando qualquer tipo de patrocínio, “de forma a manter o seu espaço livre de poluição visual advinda de logótipos”.

A ética do Boom assenta num clima de contacto com a natureza criando, desde 2004, projetos autosustentáveis e ecológicos, como casas de banho sem químicos, tratamento das águas do Festival através de biotecnologias, utilização de energias solar e eólica, reciclagem e fornecimento gratuito aos participantes de kits de limpeza (cinzeiros de bolso e sacos de lixo).

Já em 2010 o Festival foi convidado pela ONU a fazer parte do projecto United Nations Environmental and Music Stakeholder Initiative, que visa promover a consciência ambiental junto do grande público.

PUB

PUB

PUB

PUB