APPACDM de Castelo Branco conquista pódios nos Jogos de Portugal do Special Olympics

A Associação Portuguesa dos Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Castelo Branco deslocou-se nos dias 29, 30 de junho e 1 de julho até à cidade da Covilhã, para participar nos terceiros Jogos de Portugal do Special Olympics.

  • Desporto
  • Publicado: 2017-07-08 07:51:21

A Associação Portuguesa dos Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Castelo Branco deslocou-se nos dias 29, 30 de junho e 1 de julho até à cidade da Covilhã, para participar nos terceiros Jogos de Portugal do Special Olympics.

A organização foi da responsabilidade da APPACDM da Covilhã em colaboração com o Special Olympics Portugal, e participaram cerca de 300 atletas e técnicos de 19 instituições de todas as zonas do Pais, nas modalidades de Judo, Ténis de Mesa, Atletismo, Futebol e Natação.

Este evento contou com o apoio da Câmara da Municipal Covilhã, Universidade da Beira Interior (UBI) e cofinanciamento do INR, Modatex e Eurobeiras.

Desportivamente a APPACDM de Castelo Branco competiu nas modalidades de Judo, Ténis de Mesa e Natação, sendo que a comitiva albicastrense era composta por 25 atletas.

Da parte da manhã do dia 29, estiveram em cima do tartani 45 judocas das delegações da APPACDM de Castelo Branco e Fundão, bem como da Associação Paz e Bem (Soito) a mostrar as suas habilidades técnicas, sendo o Open organizado e dinamizado pela Escola de Judo Ana Hormigo em parceria com o Atlético Clube Fundanense e o Special Olympics. Assim, realizou-se um treino aberto para todos os participantes, e de seguida uma competição. Em termos desportivos, a APPACDM / EJAH conseguiu alcançar lugares de destaque, sendo que em 3º lugar ficaram os atletas Adelina Abílio, Cláudia Gaspar, Salomé Barata, Miguel Garrido, Valter Antunes, Rui Gamas, Stefan Siborro, Diogo Perdigão e João Filipe; alcançaram a medalha de prata os judocas João Carlos, Carla Marujo e Jorge Alves. Conseguiram vencer o Open de Judo Adaptado os atletas Noel Gonçalves, Rita Almeida, Isabel Lourenço e Anabela Antunes.

Da parte da tarde, efetuou-se a cerimónia de abertura que decorreu em frente à Camara Municipal local, sendo este acontecimento precedido de uma Torch Run que realizou um percurso citadino até chegar à Praça do Município onde se acendeu a “pira”. De realçar, que o percurso foi realizado por diversos atletas de várias delegações, sendo estes acompanhados pelas forças policiais que se associaram a este evento.

A tarde terminou com o Torneio de ténis de mesa onde estavam inscritos 25 atletas que proporcionaram um belo espetáculo a quem se deslocou ao Pavilhão Desportivo nº1 da UBI. Em termos organizativos, a competição que apenas incluía a vertente individual, desenrolou-se tendo como base o princípio da equidade dos participantes e desta forma criaram-se diversos grupos competitivos atentando às habilidades dos praticantes (nível 1 mais forte e nível 4 menos forte). A nível classificativo, os atletas Jorge Mendes (nível 1), João Gomes (nível 2A), Noel Gonçalves (nível 2B) conseguiram alcançar o 2º lugar nos respetivos grupos, enquanto que o atleta João Carlos (nível 2A) alcançou um brilhante 3º lugar.

No dia 30 de junho, decorram durante todo o dia as provas de atletismo e futebol, sendo o dia encerrado com um jantar convívio no pavilhão da ANIL.

No dia 1 de manhã, os atletas albicastrenses deslocaram-se até à Piscina Municipal da Covilhã e os resultados obtidos foram extremamente positivos, sendo o modelo competitivo semelhante ao do ténis de mesa, tendo em conta as habilidades e os tempos de prova dos nadadores.

Neste sentido, a atleta Rafaela Louro (nível 1) conseguiu alcançar o 1º lugar na prova de 50m livres e o 2º lugar em 50m costas, enquanto que Anabela Antunes (nível 1 e 2) ficou em 3º nas provas de 25m costas e 6º em 25m livres. Destaque ainda para a nadadora Raquel Mendes (nível 1) que venceu a prova dos 25m bruços e nos 50m livres (nível 3) alcançou o 4º lugar.

Durante a competição desportiva, os participantes participaram no Programa de Saúde Visual-Opening Eyes que o Special Olympics tem posto em prática desde a sua criação e que tem como objetivo a realização de um rastreio visual aos atletas, a correção do erro refrativo e deteção de condições patológicas. Para além da participação de profissionais voluntários da área das ciências da visão, o evento conta com o apoio da Essilor Portugal, Sáfilo, Universidade da Beira Interior, Câmara Municipal da Covilhã, Associação Profissional de Licenciados de Optometria (APLO) e do Núcleo de Estudantes de Optometria da UBI (NEOUBI).

No final dos Jogos, a cerimónia de entrega de medalhas realizou-se no Anfiteatro da Faculdade de Ciências da Saúde, UBI, onde todos os participantes foram presenteados com medalhas, com o intuito de premiar o esforço e o empenho destes super atletas.

PUB

PUB

PUB

PUB