Portugal recebeu seis menores não acompanhados do Bangladesh, Paquistão e Somália

Portugal recebeu, esta quinta-feira, dia 1 de Janeiro de 2021, um grupo de seis menores não acompanhados, provenientes de Atenas, requerentes de proteção internacional e acolhidos no âmbito do compromisso com a Comissão Europeia, anunciou o Governo.

  • País
  • Publicado: 2021-01-15
  • Autor: Diário Digital Castelo Branco/Lusa

Em comunicado, o Ministério da Administração Interna (MAI) explica que o grupo é formado por três menores oriundos do Bangladesh, dois do Paquistão e um da Somália, tendo sido acolhidos nos distritos de Castelo Branco e Braga. 

A chegada deste grupo eleva para 78 o número de menores não acompanhados já acolhidos por Portugal, que se disponibilizou para acolher até 500.

Segundo dados da Comissão Europeia divulgados no final de novembro, Portugal é o 4.º país dos Estados Membros que mais acolheu (a seguir à Alemanha, França e Finlândia).

À semelhança dos outros grupos de menores que chegaram em 2020, estes são recebidos ao abrigo do Programa de Recolocação Voluntária e acolhidos em Unidades de Acolhimento Especializado de caráter temporário, seguindo-se encaminhamento para respostas adequadas às suas expectativas e projetos de vida individuais.

O MAI adianta que a integração e o acolhimento de pessoas refugiadas têm sido uma prioridade do Governo, num esforço contínuo que envolve o Estado central, as autarquias locais e as organizações da sociedade civil.

Esta ação concertada, adianta o MAI, tem sido reconhecida pela Organização das Nações Unidas, incluindo a Agência das Nações Unidas para as Migrações – a Organização Internacional para as Migrações –, pela União Europeia e pelo Conselho da Europa.

“Reconhecendo a especial vulnerabilidade dos menores não acompanhados, o Governo português respondeu ao apelo do governo grego e da Comissão Europeia para a recolocação dos cerca de 5.500 menores que se encontravam no país, manifestando disponibilidade para acolher até 500 crianças e jovens”, adianta o Ministério da Administração Interna.

PUB

PUB

PUB

PUB