Região

Deputados do PS de Castelo Branco questionam encerramento da CGD de São Vicente da Beira

Diario Digital Castelo Branco | 2018-06-21 09:21:00

Os deputados do Partido Socialista eleitos pelo distrito de Castelo Branco  - Hortense Martins e João Marques - questionaram o Ministério das Finanças sobre o sobre o encerramento da agência da Caixa Geral de Depósitos (CGD) de São Vicente da Beira.

Os parlamentares, que receberam o alerta dos autarcas e da população daquela freguesia, lamentam esta decisão e lembram que o fecho já tinha sido ponderado em 2017, mas acabou por não avançar. Recorde-se que já nessa altura, muitos foram os protestos das populações e autarcas e nessa altura a deputada Hortense Martins, também questionou o Governo e alertou sobre os constrangimentos que a decisão traria para a população.

De acordo com os socialistas os constrangimentos continuam atuais, já que a CGD é fundamental para o quotidiano dos 1.252 habitantes desta freguesia do concelho de Castelo Branco e dos habitantes de mais cinco freguesias vizinhas, que terão de deslocar-se a Alcains, a 20 km de distância, para terem acesso a uma agência da CGD. 

O serviços prestados por esta agência, alertam Hortense Martins e João Marques,  são dirigidos sobretudo “a uma população envelhecida, com características de grande dependência de um serviço personalizado, que se baseia na confiança nos colaboradores da agência, e estando em muitos casos afastada da necessária literacia digital para aceder a outros canais de prestação de serviço, esta decisão implicaria uma discriminação intolerável desde o ponto de vista da igualdade de acesso dos cidadãos aos serviços públicos fundamentais”.

“O encerramento desta agência implicará um sério prejuízo para os habitantes desta freguesia e traduz-se numa profunda contradição com a política que o XXI Governo Constitucional tem prosseguido de promoção do desenvolvimento e da qualidade de vida dos cidadãos que residem no interior do país”, advertem ainda,  para questionar se o Governo tem conhecimento dos critérios que serão usados na avaliação feita quanto ao serviço público a prestar à população e sobre quais os critérios usados no caso desta agência da CGD. “Foram acautelados os postos de trabalho dos colaboradores desta agência, assim como os seus direitos?”, perguntam. Por fim, interrogam a tutela sobre que medidas têm vindo a ser tomadas no sentido de garantir que as populações, de todo o país, e em particular do interior do território nacional, mantenham um elevado nível de serviço da entidade bancária pública, tendo em conta as suas características sociológicas, as distâncias e a falta de transportes públicos.


Publicidade
Meteorologia
Hoje
Amanhã
Noticias
Newsletter
Publicidade
Publicidade
© Diario Digital Castelo Branco 2018
Política de privacidade e cookies
Desenvolvido por citricweb.pt